O SIGNIFICADO POR TRÁS DOS SINAIS E SÍMBOLOS DE OUTLANDER

Por Mary Larsen

OUTLANDER - SEASON 3
OUTLANDER – 3ª TEMPORADA – EPISÓDIO 3X05

Todos nós sofremos durante o Droughtlander, e por isso, qualquer notícia que saía na mídia era uma grande notícia e essa placa do Print Shop do Jamie foi um dos nossos maiores presentes. A primeira vez em que vimos a placa: “A. Malcolm, Printer and Bookseller”, e juntos ouvimos o barulhinho daquele sino anunciando a porta abrir, quase morremos do coração. Essa placa foi levada ao San Diego Comic-Con e inundou a internet com especulaçōes, agitação e entusiasmo. Passado o susto inicial, e ao estudar as serifas e os arabescos da placa, ficou claro que, criada por Jon Gary Steele e sua equipe, essa placa era mais que um artefato bonitinho. Por isso então decidi olhar mais a fundo.

Estou longe de ser um Master Raymond, mas já estudei muito sobre astrologia e outros tipos de assuntos místicos, então resolvi decifrar os códigos da placa para vocês. Claro que não é a primeira vez que vimos esses símbolos sendo usados. A Loja Apothecary do Master Raymond, o seu manto e a Star Chamber estavam repletos de imagens geométricas sacras, de símbolos judio/cristão e pagão. Símbolos são subjetivos, e o significado muda de acordo com quem os usa, quem os lê e como são usados; e muitas vezes os códigos vão no lugar de palavras em civilizaçōes onde ainda não sabiam ler ou escrever. Seguindo essa lógica, a placa do Print Shop precisava anunciar aos clientes quem era A. Malcolm, e por isso, ele inundou a placa com símbolos — ambos supernaturais e religiosos — que tinham significado na vida dele.

Chegou a hora de decifrarmos tais símbolos.

Jupiter? Saturno? E Planeta Terra?

Antigas crenças astrológicas acreditavam que as órbitas das estrelas, da lua, dos planetas e do sol ditavam nossas vidas na Terra. Amores “escritos nas estrelas” estavam a mercê de alinhamentos interplanetários mal-intencionados. O amor entre Jamie e Claire pode ser considerado um amor escrito nas estrelas. Do mesmo modo que as estrelas, a lua e os planetas se movimentam dentro de suas órbitas, Jamie e Claire também estão em constante movimento, deslizando-se através do tempo e orbitando-se entre si. Órbitas são círculos — sempre retornam ao lugar de início. “Prometa que você sempre voltará para mim, Claire.” Três símbolos planetários orbitam em volta da placa do Print Shop: Júpiter, Saturno e Terra.

Júpiter e Saturno são símbolos que se complementam e são, ao mesmo tempo, opostos com características que encaixam bem em nossa narrativa. Saturno representa força, disciplina, agricultura, orgulho e escuridão. Denota uma energia que define um indivíduo dentro da esfera social — Jamie é um líder porque ele é definido assim pela opinião pública e gera uma sensação de dever cumprido por ser um provedor e protetor. Júpiter é a estrela da inteligência, da clareza, do otimismo e do altruismo, características que definem bem nossa Dra. Claire, sempre focada e cheia de compaixão. Júpiter é invocado em práticas que exigem muita atenção, delicadeza e um nível mais alto de consciência — bons traços para um cirurgião.

Mas esses traços não são mutuamente exclusivos; Jamie também tem a precisão e a inteligência de Júpiter, enquanto Claire tem a teimosia, a imprudência e o orgulho que associamos a Saturno. Estes dois símbolos planetários representam os personagens como indivíduos, mas também em relação um ao outro, tanto como complementares como opostos.

Também vimos o símbolo da Terra (ou o símbolo de Vênus de cabeça para baixo), que representa “pé no chão”, em sintonia com a Terra. O símbolo representa mais o físico do que espiritual, ou como o nosso mundo físico define a nossa vida espiritual. Claire sentiu o intangível; viajou no tempo através das pedras em Craigh na Dun e sentiu o poder da cura mística. Apesar da sua conexão com esse lado supernatural, ela ainda é uma pessoa pé no chao e não tem medo de colocar a mão na massa, literalmente; enfermeira, herbalista e mãe, seu mundo físico a define. Assim como a vida espiritual da Claire foi definida por sua relação com o mundo físico, Jamie por outro lado, também teve um vínculo forte com a Terra uma vez que, sempre atuou como fazendeiro, caçador e proprietário (Laird). Ocupaçōes essas que tiveram, também, uma forte influência de sua crença cristã Católica.

Círculos e esferas são formas perfeitas na geometria sacra. O círculo é o símbolo antigo para a Terra. No curso da História, governantes e deuses foram representados segurando o círculo como símbolo do seu domínio sobre a Terra. Um círculo com uma cruz acima, como vimos na placa do Print Shop, é chamado de globus cruciger, ou cruz triunfante. A medida que o Cristianismo foi se espalhando por toda a Europa, o círculo pagão foi recriado e a cruz no topo foi inserida para mandar a mensagem que o paganismo foi substituído pelo Cristianismo. E mais, o Cristianismo, em última análise, representa algo ainda mais importante — Fé (Faith).

Na alquimia de Master Raymond, os símbolos planetários foram usados para representar os sete metais primários. Saturno é o símbolo para chumbo, Jupiter é estanho e Terra é antimônio. Muitos aspectos importantes da vida de Jamie são derivados do chumbo, inclusive, esse metal é muito usado na topografia, por isso foi apropriado colocá-lo na placa. O termo “leading” (chumbando) significa o espaço entre linhas; linhas de chumbo eram usadas em linótipos para separar as linhas do texto; esse termo ainda é usado hoje em dia em tipografia digital e impressão. O chumbo e o estanho são ligas maleáveis com baixas temperaturas de fusão, de modo que também foram usados para lançar balas, ou chumbo, porque eram fáceis derreter e esfriar rapidamente.

Quadrado e compasso

No centro temos um quadrado e um compasso, símbolos de maçon amplamente usados e de fácil identificação. Sendo Jamie um deles, essa foi a forma de indicar que era seguro para maçons patrocinar sua loja de impressão, e dessa forma, manter os segredos da Maçonaria a salvo de estranhos. O quadrado e o compasso também se juntam para formar as letras, A e M, para o nome de guerra de Jamie, Alexander Malcolm.

A Flor do morango

Nos cantos superiores onde a placa do Print Shop é pendurada, podemos ver algumas formas florais como um arranjo que parece ser uma flor de morango com folhas de trevo. O sobrenome Fraser foi derivado da palavra francesa, Fresier (morango). Na antiguidade, morangos eram usados na arquitetura para simbolizar perfeição e justiça, enquanto as folhas de trevo são símbolos da trindade sagrada. Em outra análise, podem ser também duas flores jacobitas…uma para Jamie e uma para Claire. Apesar de Jamie não querer ligar seu nome a causa Jacobita, ele era conhecido por publicar materiais suspeitos, então é possível que esse seja outro sinal para clientes saberem que imprimir seus materiais jacobitas ali era seguro.

The Fleur de Lis ?

A flor-de-lis é uma flor estilosa que pode simbolizar várias coisas. Quando pensamos na flor de lis, a França vem a mente. Sabemos que Jamie iria incluí-la na sua placa, uma vez que passou anos de sua vida na França, tanto como estudante, soldado ou comerciante de vinho. Ele é fluente em francês e por colocar essa flor na placa, ele manda a mensagem que também pode fazer impressão nessa língua. No Catolicismo, a flor-de-lis significa Santíssima Trindade, a Virgem Maria e o Arcanjo Gabriel, mas no paganismo e durante toda a antiguidade, interessantemente, ela é interpretada como uma abelha.

Abelha é sinal de vida, reprodução e de dependência em uma líder feminina e na sua importância para propagar as futuras gerações. Como o paganismo cedeu ao Cristianismo, a abelha que simbolizava o Divino Feminino, foi recriada para simbolizar a Virgem Maria.

Claire tem muitas ligaçōes com as abelhas. Ela mantém uma colméia no Fraser’s Ridge, mergulha velas em cera de abelha, usa mel para fins medicinais e os usa como trocas na comunidade. Claire certamente é uma abelha rainha, e sabemos que o título atual do próximo romance de Diana na série Outlander é Go Tell the Bees That I Am Gone (Vá dizer as abelhas que fui embora). O ferro forjado entrelaçado da placa também inclui detalhes de serpentes. Na alquimia e no místico, os arquétipos da abelha e da serpente são muitos usados. Abelhas simbolizam indústria, colaboração, realeza e a habilidade de propagar a vida. Abelhas são parte integrante no nosso eco-sistema, polinizando flores e garantindo a perpetuação da cadeia alimentar. Cobras e serpentes representam sabedoria, tutela, veneno e medicina. Jamie leva consigo Sawny, a cobra de madeira que o irmão fez para ele, e os dois (Claire e Jamie) têm muitos encontros traiçoeiros com cobras nos livros. Como uma profissional da área médica, Claire teria associação com a Haste de Asclepius, haste entrelaçada com uma serpente, associada à cura e ao medicamento da antiga Grécia. Podemos, também, associar cobras (e enguias!). Com Lord John Grey, que tem encontros com esses nos momentos mais inoportunos. Se olharmos na Bíblia Católica, em ambos os testamentos, iremos achar muito simbolismo com serpentes. Até o Master Raymond e o Conde Saint Germain, usam referências bíblicas sobre serpentes no livro A Libélula no Amber: “Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.” (Mark 16:18)

Coroa e Cardo

A coroa e o cardo são bastante óbvios, já que ocupam um lugar proeminente na capa do livro original de Diana Gabaldon, A Viajante do Tempo. A coroa e o cardo se unem a Coroa Britânica (com o cardo) e a flor da Escócia, trazendo um significado de fidelidade dos escoceses à Coroa Britânica. A coroa representa a Inglaterra e portanto, a Claire. O Cardo representa a Escocia e portanto, o Jamie. É uma representação da união dos dois, o Escocês e a Sassenach.

Cabeças de lobos

Os lobos aparecem muitas vezes nos livros, notavelmente quando Claire se depara com um deles no lado de fora de Wentworth e o mata com as próprias mãos (excepcionalmente no livro). Mas e se os símbolos não são idênticos (acredito que eles aparecem com alguma diferença)? Talvez um represente o lobo e o outro, o cão. Um cão-lobo, Rollo! O simbolismo de lobo e cão na cultura escocesa antiga e em todo o mundo é universal. Muitos ícones ao longo da história eram retratados com companheiros caninos, um sinal de que eram guerreiros com lealdade, instinto e ferocidade.

Clave de FA

Provavelmente a primeira pessoa que lhe vem à mente, quando se pensa em clave musical, seria a Madre Hildegarde e sua genial musicalidade, decodificando as cifras com Jamie e Claire para a causa dos Jacobitas, e claro, o seu profundo carinho pela Claire fez com que ela batizasse a sua filha, Faith, nascida morta, e a enterrasse junto aos anjos. Poderia ser também, uma homenagem ao brilhante compositor da trilha sonora, Bear McCreary. As claves na placa são as Claves de Fá, colocadas de frente, de costas e de cabeça para baixo. A Clave de Fá de cabeça para baixo era muito usada nas composições musicais de Bach e outros compositores do período Barroco, mas foi o uso incomum das notas musicais que ajudaram a Madre Hildegarde a perceber que as Clave de Fá eram a chave para decifrar a mensagem secreta nas escrituras musicais do livro A Libélula no Âmbar.

A Clave de Fá é uma espiral, também uma representação visual da Proporção Áurea, ou Número Áureo (uma constante real algébrica irracional representada pela letra grega — PHI). O Número Áureo se dá quando a parte mais longa dividida pela parte menor, é igual ao comprimento total dividido pela parte mais longa. Isso conecta cada nova geração a gerações anteriores, preservando a continuidade, conectando gerações ao longo do tempo e ligando toda a matéria da menor molécula ao Universo; e tudo é abrangente, representando a transcendência do tempo e do espaço. No estudo da mecânica quântica, o número áureo e a noção de tempo/matéria como um espiral são usadas em teorias por físicos quânticos para explicar a possibilidade (e as improbabilidades) de. . . VIAGEM NO TEMPO.

Quincunce ou quincôncio

Círculos e esferas têm uma constelação ilimitada de significados e, se você combina as duas metades dos círculos na placa do Print Shop, elas criam um Quincunce, padrão geométrico de cinco pontos usados nas artes, ciências e religiões, por causa da importância numérica de cinco partes compreendendo um todo. Na natureza, o quincunce é interpretado como quatro aspectos físicos nos cantos e um aspecto espiritual no centro: terra, ar, fogo, água e o Quinto Elemento; os cinco sentidos juntos, representam uma pessoa como todo; as quatro estaçōes do ano. Quincunce representa como Jamie e Claire se completam.

Na arte, na ciência e na religião, quincunce estão muito presentes e geralmente são uma confluência dos três estudos. O homem Vitruviano, as pirâmides antigas, o pentagrama, o nó céltico de 5 nós, as cinco feridas de Jesus (o próprio crucifixo) são exemplos de quincunces. Na astrologia, um quincunce é um ângulo de 150 graus entre dois planetas com cinco signos separados. Muitas vezes conhecido como inconjução, significa que os dois sinais estão em oposição, o que poderia anunciar discórdia, oposição ou caos. Mas isso também significa que deve haver uma parceria entre as partes para reconciliar suas diferenças; há certamente momentos nas vidas de Jamie e Claire quando estão em discórdia e precisam restaurar a harmonia. Na antiga alquimia, o todo representa mais do que a soma de suas partes e, em um nível anatômico, muitos metais e minerais possuem estruturas moleculares em forma de quincunces.

Em bandeiras, banners e outros emblemas, os elementos geralmente são organizados em um padrão de quincunces, que é então chamado de cruz diagonal ou Cruz de Santo André. A bandeira da Escócia e o símbolo escocês onde temos a cruz de Santo André passando por cada ponto formando um quincunce, são dos símbolos que trazem mais orgulho para eles. As pedras de Craigh na Dun foram dispostas em um padrão de quincunce.

Aleph ?

O Aleph é a primeira letra do alfabeto hebraico e tem muitos significados divinos. “Eu sou o Alfa e o Omega” pode ser traduzido do hebraico para “Eu sou o (?) E Tav (?)”. Um sinal alternativo para o tav é o X e o aleph também cruza para criar um X (também um quincunce); O alfa e o ômega significam Deus, o quincunce é representado por equilíbrio, alcançando assim, a perfeição espiritual.

Localizada acima do cão-lobo, a letra J aparece no final do aleph. No lado oposto, podemos ver a letra C, tendo assim as letras J e C para Jamie e Claire, o que pode ser interpretado como “Eu sou o Alfa e o Ômega”. Eles são o começo e o fim um do outro, uma união divina, amantes escritos nas estrelas que se casaram com Deus.

Ondas

Bem menos enigmáticos que outros símbolos, as ondas na placa são apropriadas. Ondas levam barcos para mar a dentro, movem as correntes e moldam as margens. Relocação, se deixar levar e como a vida se molda são temas centrais do livro Voyager.

Traduzido por Bianca Portela
Fonte: outlandercast

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal doYoutube.

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s