Um Conto de Natal na Colina Fraser

contos
Essa é uma história independente, baseada nos livros e pode conter personagens ou menção a fatos que você talvez não tenha lido.

Foi uma noite de Natal ótima e divertida, com canções, conversas, comidas deliciosas e claro que tudo acompanhado de um bom uísque, as crianças brincaram e rimos com as suas travessuras, cansadas elas foram levadas para suas casas por seus pais. Bree, Roger, Jemmy, Mandy, bem como Ian, Fergus e suas famílias também já tinham ido para os seus lares. Eu agora estava olhando pela janela do nosso quarto a fria madrugada e vendo encantada como a neve tingia de branco os pinheiros e as outras árvores. Estava frio, mas mesmo assim eu continuava só de camisola admirando toda aquela beleza. Nesse momento senti as mãos de Jamie abraçando a minha cintura e o seu hálito quente quando falou bem próximo ao meu ouvido.

– O que é há de tão interessante lá fora, Sassenach? – parou de falar e desceu os lábios até o meu pescoço e me deu um beijo, no mesmo instante fiquei arrepiada e não só pela baixa temperatura, mas principalmente pelo seu toque em minha pele. Percebendo isso, ele me abraçou mais forte e com sorriso continuou, – Vai me falar no que estava pensando ou terei de torturá-la?

Virei para ele, sorri e beijei os seus lábios, olhando para ele disse:

Jamie estava só admirando a beleza lá de fora e lembrando de alguns contos de Natal.

– Vamos para a cama Sassenach e que tal se debaixo das cobertas você me contar um desses contos?

Nos deitamos abraçados e aquecidos pelas cobertas, pelo calor da lareira e por nossos corpos, então comecei a contar um conto de Natal que Tio Lamb sempre gostou de contar para mim:

“Certa vez, um menino acordou em uma véspera de Natal, muito contente, pois uma data muito importante estava para chegar. Era o dia do aniversário do menino Jesus, e é lógico, o dia em que o Papai Noel vinha visitá-lo todos os anos. Esperava ansiosamente o cair da noite, para voltar a dormir e olhar o seu pé de meia que estava pendurado em cima da lareira, pois não tinha árvore de Natal. Dormiu muito tarde, para ver se conseguia pegar aquele velhinho, mas como o sono era maior do que sua vontade acabou dormindo profundamente. Na manhã de Natal, observou que seu pé de meia não estava lá, e que não havia presente algum em toda a sua casa. Seu pai que estava desempregado, com os olhos cheios d’água observava atentamente ao seu filho e esperava tomar coragem para falar que o seu sonho não existia, e com muita dor no coração o chamou:

– Meu filho, venha cá!

– Pai o Papai Noel se esqueceu de mim? E ele também esqueceu do senhor papai ?

Então, o pai abraçou o seu filho e falou:

– Não meu filho… o melhor presente que eu poderia ter ganho na vida está agora em meus braços e fique tranquilo, pois eu sei que o Papai Noel não esqueceu de você.

– Mas… todas as outras crianças da vizinhança estão brincando com seus presentes… acho que ele pulou a nossa casa…

– Pulou não, meu filho…

Então, ele pegou o filho pela mão e foram caminhando sem rumo, até chegar num parque e ali passearam, brincaram e se divertiram durante o resto do dia, voltando somente no começo da noite. Chegando em casa e já muito cansado, o menino foi para o seu quarto e escreveu um bilhete para o Papai Noel: “Querido Papai Noel, quero agradecer o presente que o senhor me deu. Desejo que todos os Natais que eu passe, faça com que o meu pai esqueça de seus problemas e que ele possa se distrair comigo, passando uma tarde maravilhosa como a de hoje. Obrigado pela minha vida, pois descobri que não são os brinquedos que me fazem feliz e sim, com o verdadeiro sentimento que está dentro de nós, que o senhor desperta nos Natais. Obrigado.” e foi dormir…

Entrando no quarto para dar boa noite ao seu filho, o pai viu o bilhete e a partir desse dia, não deixou que os seus problemas afetassem a felicidade dele e começou a fazer que todo dia fosse um Natal para ambos.”

Ficamos quietos abraçados e aconchegados um nos braços do outro, ouvindo o vento lá fora, a madeira estalando na lareira e com os nossos pensamentos. Depois de um bom tempo, Jamie beijou os meus olhos, depois o meu nariz e depois sua boca encontrou a minha em um beijo apaixonado.

– Linda história Sassenach e saiba que você faz com que eu sinta que todos os dias são Natais.

Jamie, eu também te amo e você também me faz muito feliz. Feliz Natal!

cropped-b75bb-1tnjglavqkzsfw3sxgieajq2.jpeg

Para mais contos entre em Contos na Colina Fraser

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube.

 


3 comentários sobre “Um Conto de Natal na Colina Fraser

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s