Daily Line: Privacidade

POSSUI SPOILER DO LIVRO 9 | Leia outros em Trechos da Dia

trechos da diana

#DailyLines #VaDizerAsAbelhasQueEuMeFui #LivroNove #IanERachel #EalgunsMohawks #EumBebe #Privacidade

“Come Tartarugas” engoliu o último de seu refogado de peru e fez um barulho alto de apreciação na direção de Rachel, então lhe entregou seu prato, dizendo, “Mais”, antes de retomar a história que ele estava contando entre bocados de comida. Felizmente, era na maior parte em Mohawk, porque as partes que tinham sido em inglês pareceram tratar de um de seus primos que sofreram um desmembramento parcial muito cômico após um encontro com um alce enfurecido.

Rachel pegou o prato e encheu-o, olhando fixamente para a parte de trás da cabeça de “Come Tartarugas” e imaginando a luz de Cristo brilhando dentro dele. Devido a uma infância órfã e penosa, ela tinha tido prática considerável em tal discernimento, e foi capaz de sorrir agradavelmente pra ele quando ela colocou o prato recém-cheio a seus pés, para não interromper suas gesticulações.

Do lado bom, ela refletiu, olhando para o berço, a conversa dos homens tinha ninado Oggy em um estupor. Com um olhar que captou o olhar de Ian, e um aceno para o berço, ela saiu para desfrutar o prazer mais raro de uma mãe: dez minutos sozinha no banheiro.

Emergindo relaxada no corpo e na mente, ela não estava disposta a voltar para a cabine. Pensou brevemente em caminhar até a Casa Grande para visitar Brianna e Claire – mas Jenny desceu quando se tornou evidente que os Mohawks passariam a noite na cabana dos Murray. Rachel gostava muito de sua sogra, mas então, adorava Oggy e amava Ian loucamente – e ela realmente não queria a companhia de nenhum deles agora.

A noite estava fria, mas não amarga, e ela tinha um xale de lã grosso. Uma lua quase cheia estava levantando-se no meio de um campo de estrelas gloriosas, e a paz do céu pareceu respirar da floresta do outono, pungente com coníferas e o cheiro mais macio das folhas decompostas. Avançou cuidadosamente pelo caminho que conduzia ao poço, fez uma pausa para tomar um gole de água fria, e depois prosseguiu, saindo um quarto de hora mais tarde na beira de um afloramento rochoso que dava uma visão de montanhas e vales sem fim, por dia. À noite, era como sentar-se no limite da eternidade.
A paz se infiltrou em sua alma com o frio da noite, e ela procurou, acolheu-a. Mas havia ainda uma parte inquieta de sua mente, e um ardor em seu coração, em desacordo com a imensa quietude que a rodeava.

Ian nunca mentiria para ela. Ele disse isso, e ela acreditou nele. Mas ela não era tola o suficiente para pensar que isso significava que ele lhe disse tudo o que ela poderia querer saber. E ela queria muito saber mais sobre Wakyo’tenensnohnsa, a mulher Mohawk que Ian tinha chamado Emily … e amado.

Então agora ela estava talvez viva, talvez não. Se ela vivesse … quais poderiam ser suas circunstâncias?

Pela primeira vez, ocorreu-lhe perguntar-se qual a idade de Emily, e como ela era. Ian nunca havia dito; Ela nunca tinha perguntado. Não tinha parecido importante, mas agora …

Bem. Quando ela o encontrasse sozinho, ela perguntaria, só isso. E com determinação, ela virou o rosto para a lua e seu coração para sua luz interior e se preparou para esperar.

[Seção final]

Foi talvez uma hora mais tarde, quando a escuridão perto dela se moveu e Ian estava de repente ao seu lado, um lugar quente na noite.

“Oggy está acordado?” Ela perguntou, puxando seu xale em volta dela.
– Não, moça, ele está dormindo como uma pedra.
– E os teus amigos?
– Também. Dei-lhes um pouco do uísque do tio Jamie.
– Que grande hospitalidade, Ian.
– Essa não foi exatamente a minha intenção, mas suponho que deveria me dar crédito por isso, se isso te faz pensar melhor de mim.

Ele alisou o cabelo dela para trás da orelha, inclinou a cabeça e beijou o lado de seu pescoço, deixando clara sua intenção. Ela hesitou por um breve instante, mas logo passou a mão sob a camisa dele e se entregou, deitada no xale sob o céu estrelado.
Veja só nós, mais uma vez, ela pensou. Se ele pensa nela, não o faz agora.
E foi assim que ela não perguntou como era Emily, até que os Mohawks finalmente se foram, três dias mais tarde.

Fonte: Diana Gabaldon
Data de publicação: 10/11/2016

 

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s