Outlander: 3×07 – Crème de Menthe

resenhas

“Tenho dedicado os últimos quatorze anos a repeitar a vida humana, para curar sem julgar.” Claire Fraser

 

hbz-claire-outlander-s3e7-1509309692

O episódio “Créme de Menthe” começou onde o episódio da semana passada parou, com Claire sendo ameaçada por um desconhecido que procurava documentos para incriminar Jamie no quarto em que eles estavam no bordel. Ela enfrenta e luta contra o intruso, já que ele demonstrou desejo em estuprá-la e matá-la depois. Claire com uma faca consegue acertar a perna do homem e durante uma investida contra a nossa Sassenach, ele se desequilibra e cai batendo com a cabeça no chão de pedra fazendo com que ela e também nós pensemos que seja um machucado fatal.

Jamie aparece junto com Fergus e a insuportável Madame Jeanne, eles descobrem que o intruso é um homem enviado por Sir Percival. Há uma discordância entre Jamie e Claire, pois o homem não morreu ainda e Jamie acha que ela devia deixar ele morrer, afinal, ele a atacou e quis matá-la. Só que Claire pensa de forma diferente, ela é uma médica e tenta desesperadamente salvar a vida do homem. Nosso casal se reencontrou e está junto novamente, mas muitos fantasmas e sentimentos não ditos estão pairando em volta deles. Eles se reconectaram enquanto se amaram, o amor e o desejo estão lá presentes, só que há muito ainda para ser dito e esclarecido.

Jamie vai cuidar do seu negócio de contrabando para que Sir Percival não encontre a bebida escondida na adega do bordel, já Claire vai até um boticário comprar suprimentos e láudano para fazer a sua primeira cirurgia depois do seu retorno ao século XVIII.

Na loja do boticário, ela conhece Archibald Campbell, que tem uma irmã doente. Para conseguir ser atendida rapidamente já que Claire tem pressa para fazer a cirurgia, ela se oferece para cuidar da irmã do Sr. Campbell. Quando ela retorna ao quarto o homem está gritando e subjugado por Jamie. Ela dá láudano para ele e com a ajuda do Sr. Willoughby,  começa a operar tentando com a ajuda de uma broca aliviar a pressão que ele tem no crânio. Gostei de ver Claire atuando como médica e mais ainda de colocarem o Sr. Willoughby como uma companhia e um confidente para ela, já que ele também é um forasteiro.

Enquanto Claire está realizando a cirurgia, Jamie recebe a visita de Sir Percival Turner, que está à procura da bebida usada no contrabando. O plano de Jamie dá certo e ele não encontra nada. Quando Jamie volta ao quarto, ele descobre que o homem não sobreviveu. O Sr. Willoughby comenta com Jamie que Claire lutou muito para salvar a vida daquele homem. Jamie pede a ele para que desapareçam com o corpo colocando em um barril de Crème de Menthe, já que o álcool vai conservá-lo, além dele nunca ter visto um escocês beber aquela bebida.

Jamie percebe como essa perda atinge Claire, ela fala do quanto dedicou a sua vida como médica respeitando a vida humana e sem jamais julgar quem merecia o salvamento, para ela, o objetivo era curar e trabalhou duro para isso. Claire diz que sabe que ele pode não entendê-la, mas isso é o que ela faz. Ela pede desculpas por ter caído de repente na vida dele provocando problemas e arriscando o seu modo de vida, só que Jamie diz que ele viveu durante todo esse tempo nas sombras e quando ela entrou na gráfica foi como se a luz retornasse a sua vida. Foi um momento romântico entre eles, houve emoção e olhares apaixonados, mas sinceramente eu senti falta de toques, abraços e um beijo. Entendo que os escritores quiseram mostrar o distanciamento provocado por causa dos conflitos internos que eles estavam passando, mas Jamie e Claire dos livros se tocam, abraçam, beijam e mesmo quando há problemas um está lá para o outro.

Claire fala que precisa ver uma paciente e conta sobre o encontro com o Sr. Campbell. Jamie não gosta muito e fala que vai pedir para Fergus acompanhá-la, Claire afirma que como ele mesmo acabou de dizer ela andou quilômetros e duzentos anos para encontrá-lo, então ela seria capaz de atravessar a cidade. Sim Jamie, Claire continua teimosa, corajosa, determinada e uma mulher forte.

Enquanto isso o Jovem Ian (John Bell) e Fergus (César Domboy) cuidam da venda da bebida contrabandeada, eles fazem uma ótima dupla e o Jovem Ian demonstra o mesmo talento que o seu tio para os negócios. Eles conversam sobre Claire, onde Fergus conta sobre a sua Milady aumentando mais ainda o interesse e admiração do Jovem Ian, depois eles vão para uma taverna beber e Fergus ensina ao seu irmão de criação como conquistar uma mulher, sem perceberem que estão sendo vigiados pelo homem de um olho só que acompanhava Sir Percival. John Bell está fazendo um ótimo trabalho com o seu adorável Jovem Ian mostrando a sua coragem e inocência, e César Domboy foi a escolha perfeita para fazer um Fergus mais velho. Adorei os dois juntos em cena.

7f2c6727-0856-4966-9d12-b099d851d9b1-1509315421

Claire vai ao encontro dos Campbell, onde conhece a irmã dele Margaret. Eles ganham a vida como adivinhos com Margaret tendo visões e o irmão dela decifrando-as. Margaret agarra a mão de Claire e faz uma previsão estranha sobre a lua, sangue e Abandwe. Para quem não leu o livro, sugiro que guarde isso porque terá um significado no futuro, quer dizer espero. Claire não dá muita atenção para a visão que a sua paciente teve e a diagnostica com uma doença mental, prescrevendo chás de ervas para que a mantenha calma durante a viagem que farão às Índias Ocidentais. Essa foi outra mudança que fizeram nos personagens Campbell, mas isso fez com que eu ficasse curiosa sobre o desfecho que eles terão na história.

O Jovem Ian aprendeu direitinho com Fergus como seduzir uma mulher e ele está se divertindo com a sua acompanhante na parte de trás da gráfica, até que é interrompido pelo empregado de Sir Percival que está à procura da bebida contrabandeada. O Jovem Ian pede para a moça sair e confronta o intruso que não encontra a bebida, mas consegue achar os folhetos impressos por Jamie, provando que ele é um traidor da Inglaterra. O Jovem Ian luta com o homem que atira nele não o acertando, mas a briga provoca um incêndio. O homem consegue fugir depois de ter o rosto queimado pelo Jovem Ian, que tenta apagar sem sucesso o incêndio que toma conta da gráfica.

Claire volta e pergunta se eles não podem sair do bordel. Jamie se mostra relutante falando que no momento o bordel tem tudo o que eles precisam além de não pagarem aluguel, ele assume que envia todo o dinheiro que ganha para Lallybroch. Claire sugere que ela poderia ganhar algum dinheiro trabalhando como curandeira, que ela gostou de ter uma paciente novamente, poderia atender na parte de trás da gráfica ou até montar um lugar próprio para ela consultar, onde eles poderiam ser felizes. Eles são interrompidos porque o Ian pai está no bordel preocupado e em busca do seu filho Ian.

Ian fica surpreso com a ressurreição de Claire e se mostra desconfortável por saber que ele e Jenny choraram tanto pela morte dela, enquanto ela vivia em Boston. Olha se o Ian se sentiu assim com a volta de Claire depois de 20 anos, imagino como será a reação de Jenny. É uma situação difícil porque não há como contar a verdade, pois eles não acreditariam e Jenny e Ian viram de perto o sofrimento de Jamie, é quase um sentimento de traição que sentem por Claire, injusto e nós sabemos, mas infelizmente eles não sabem.

screen-shot-2017-10-29-at-7-58-15-pm-1509321557

Ian pergunta depois sobre o seu filho e Jamie mente dizendo que não o viu, mas promete a Ian que se o encontrar o trará de volta. Antes que Ian vá embora, ele encoraja Jamie a contar a Claire sobre o “grande segredo”.

No quarto Claire e Jamie, começam uma discussão sobre ele não dizer a verdade a Ian sobre o paradeiro do seu filho. Claire diz que ela como mãe imagina a preocupação que Ian e Jenny estão tendo pelo sumiço do filho. Jamie diz que o Jovem Ian está bem e seguro, que ele sabe o que é melhor para o rapaz. Claire diz a Jamie que ele não é o pai de Ian, e ele concorda falando que é o pai de Brianna, mas que não pode criá-la, que foi Frank. Nesse momento, todo o ressentimento acumulado por ter que abrir mão do amor da sua vida, de saber que ela voltou para os braços do seu antigo marido e que ela pode o ter amado novamente, que Frank criou a sua filha da forma como quis, traz à tona todo o ciúmes e raiva acumulados. Ele fala sobre a indecência do biquíni de Bree, Claire rebate que para um homem que vive no mundo do crime e em um bordel isso soa como hipocrisia. E ele a questiona se durante esses 20 anos ela voltou a amar Frank, são interrompidos pela intragável Madame Jeanne avisando que há um incêndio no Beco Carfax onde fica a gráfica.

Jamie consegue entrar na gráfica e salvar o Jovem Ian. Ian fala sobre o homem enviado por Sir Percival e que levou os panfletos que incriminam o seu tio por traição. Para evitar ser preso e até enforcado, Jamie planeja deixar Edimburgo e ir para a costa. Claire pede que ele leve antes para casa o Jovem Ian e ele concorda. Ele paga e instrui o Sr. Willoughby para encontrar Lesley e Hayes e saírem de lá. Paga a parte de Fergus e pede que ele fique de olho no homem de um olho só antes que ele encontre Sir Percival. Ele também pede que Fergus envie uma mensagem ao advogado Ned Gowan, e Fergus sugere a Jamie que possa haver um lugar melhor para levar Claire do que Lallybroch, afinal a outra esposa está lá. What??? O que é novinho? Prevejo barraco em Lallybroch.

Este episódio não foi ruim, só que também não foi ótimo. Aconteceram mudanças que me deixaram não muito contente, principalmente no que se refere a Jamie e Claire, e a essência dos personagens. Talvez os escritores quisessem mostrar que há muitos conflitos não resolvidos e que não seriam resolvidos somente em uma noite de amor. Eles escondem segredos, sentem raiva, ciúmes, insegurança e medo porque realmente eles estão mudados, e temem que não possam mais serem aceitos com todas as suas verdades e defeitos. Tanto Jamie como Claire se sentem assim, ele que ela vá embora e ela que ele não a queira mais. Isso uma hora terá que ser colocado para fora, explicado e conversado. Porque chegou a hora de Jamie e Claire voltarem a serem eles mesmos, sem máscaras ou outros nomes, se mostrando como realmente são e mesmo assim se amando com respeito e admiração. Quero e necessito os Fraser de volta, juntos e felizes. No fim foi um episódio bom que serviu para mostrar que Jamie e Claire precisam enfrentar os seus conflitos, que terão que voltar para Lallybroch e descobrirem se podem superar tudo o que aconteceu durante a separação desses 20 anos. Ansiosa de verdade em rever Jenny, Ned, Lallybroch e as consequências que virão.

OUT¹: Rip Bonnie, acho que Jamie não conseguiu salvar a sua impressora.

OUT²: Quando o Jovem Ian achou que era daquela forma que fazia amor, não teve como não lembrar do seu tio tão inocente em sua noite de casamento. E ver os grandes olhos de John Bell me lembram muito um cachorrinho e é tão fofo.

OUT³: “Primeiro você deve olhar nos olhos dela e dizer o quanto ela é bonita. Em segundo lugar, ofereça-lhe uma bebida, a que ela quiser. E agora talvez a parte mais importante: repita as fases um e dois.”- Fergus, o conselheiro amoroso que você respeita.

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s