Histórias da Colina Fraser – Cap. 13: Finalmente de volta ao lar!

Fanfic | Capítulo 12

Jamie encheu mais uma vez a taça de Claire e ela sorriu agradecida, eles comeram toda a refeição que alguém trouxe para o quarto. Claire não havia se dado conta de que estava morrendo de fome até sentir o cheiro do pão fresco e do pedaço de perna de cordeiro assado, e a sua barriga reclamar pela refeição.

– Quem o ajudou a preparar tudo isso e sem que Jenny percebesse?

– Hum… – Jamie torceu a boca para cima  e a olhou profundamente provocando nela um leve rubor, então, ao notar que ela corava ele sorriu. –  Desde que a vi… bem quer dizer depois de ter certeza que você não era um fantasma – nesse momento ele desviou de um pedaço de pão e rindo feliz continuou: – eu só pensava em ficar com você sozinho em um quarto. Mas havia toda aquela confusão dos infernos… até que Faith me chamou e falou sobre a ideia.

– Faith? – Claire perguntou admirada.

– Sim, ela me chamou e falou que nós dois precisávamos de um tempo sozinhos porque havia muito para ser falado… e talvez em um “quarto” fosse melhor – Jamie falou levantando as sobrancelhas divertido. – Então, o Jovem Ian lembrou desse quarto e os dois arrumaram tudo.

– Eu gostei muito do Jovem Ian – Claire falou sorrindo. – Ele lembra muito o pai e também você. É esperto e parece gostar muito de aventuras. Interessante como ele e Faith se entenderam tão bem, geralmente ela é mais desconfiada.

– Sempre achei que o Jovem Ian lembrasse você Sassenach, as confusões sempre o encontram… assim como a você – nesse momento Jamie riu ao ver  que Claire revirava os olhos não concordando com o último comentário. – Quanto à interação, eles são primos e isso é normal, afinal, são da mesma família.

– É talvez…

– A menina lembra muito você Sassenach – Jamie falou e com a mão pegou um dos cachos do cabelo de Claire. – Ela tem os cabelos encaracolados assim como você, mas da mesma cor que os meus e os olhos são da mesma cor que os seus Sassenach, olhos da cor de uísque e ela é direta, doce, mas fala sem rodeios.

– Faith parece um pouco mais comigo Jamie, mas ela herdou a altura e teimosia do pai – Claire riu ao ver a careta que Jamie fez. – Certo um pouco da minha também e Faith quer ser enfermeira, em Boston ela fazia faculdade de Enfermagem, você precisa ver como ela cuida dos doentes Jamie! – Claire falou com orgulho na voz.

– Ela possui o mesmo dom que você, Sassenach? – Jamie perguntou sorrindo e segurando a mão dela através da mesa. 

– Sim, o mesmo amor pela profissão – Claire respondeu feliz e sentiu o coração bater mais rápido ao sentir o toque quente da mão dele na sua. Ela fechou os olhos enquanto sentia o dedo indicador e calejado dele  pelo trabalho de uma vida, fazendo movimentos sensuais que arrepiaram os pelinhos do pescoço dela. Ela abriu os olhos e deu de cara com ele a olhando profundamente; e sorrindo de forma safada.

– E Brianna? Ela parece mais arredia… me conte mais sobre ela – Jamie então levantou a mão dela e foi com a boca  deixando um beijo quente e macio na palma de sua mão.

– Bree é muito parecida com você Jamie – Claire aproveitou para soltar a sua mão  da de Jamie porque ela não conseguia falar direito com ele a tocando daquele jeito. De repente, ela se sentia como uma adolescente tímida, mas louca para cair nos braços do seu namorado e fazer amor. Ela  esvaziou a taça de vinho e com o rosto rosado falou: – Fisicamente e você já notou isso, não é mesmo?

– Sim, assim que a vi… parecia que eu estava vendo a minha mãe EllenSassenach – Jamie falou emocionado. – Ela possui os mesmos traços e a altivez da minha mãe.

– Verdade, eu falei para ela sobre você e como você descrevia a avó dela. Além disso ela tem o mesmo gênio que você, Jamie. Consegue esconder o que sente, não tão bem como você é claro, mas estoura da mesma forma que você – Claire sorriu ao ver a emoção e orgulho passar pelo rosto dele. – Brianna até dois anos não sabia da sua existência, nem de nós ou de toda essa loucura de viagem do tempo. Para ela, Frank sempre foi o pai dela – Claire percebeu a rigidez que as palavras “Frank e pai” provocaram nele. Ela então voltou a segurar a mão dele com força e sorriu para ele. – Ela está muito confusa, desconfiada e triste também, mas foi ela que insistiu que viéssemos para encontrar você quando descobrimos que você estava vivo. Eu fui mais covarde… tive medo do que ia encontrar, de deixar as meninas e principalmente se você não me amasse mais – ela terminou baixinho.

– Sassenach, você é mais valente do que eu jamais fui – ele levantou da mesa e deu a mão para que ela levantasse também, então ele a abraçou para depois beijá-la. – Eu não sei se eu teria a mesma coragem que você teve… e jamais eu amei outra mulher além de você, Claire.

Eles ficaram abraçados por um tempo sentindo o calor do corpo um do outro, até que Jamie foi sentar na pequena cama e Claire sentou ao seu lado se recostando no corpo dele enquanto ele a abraçava.

 Brianna também possui o dom da cura como você, Sassenach

– Não. Ela detesta sangue e tudo o que envolve doenças. Brianna queria estudar para ser uma historiadora como Frank, mas depois desistiu e resolveu estudar Engenharia Mecânica. É a ciência que utiliza a física para produzir máquinas e ferramentas. Além da aparência, gênio difícil e teimosia, ela também herdou de você a mesma inteligência e criatividade. Sabia que ela é ótima em aprender e falar idiomas, assim como você?

– Verdade? – Jamie perguntou orgulhoso e com um grande sorriso no rosto ao ver Claire confirmar com um aceno de cabeça.

Jamie se ajoelhou na frente de Claire e segurando as coxas dela a olhou durante um longo tempo até falar:

– Obrigada Sassenach – Jamie falou emocionado. – Por ser a pessoa mais corajosa do mundo, por ter voltado para mim, pelas minhas filhas e pelo seu amor que me fez sentir vivo novamente.

– Oh, Jamie… – Claire falou emocionada também.

– Claire, acho que o momento de conversa acabou e eu só quero amá-la… mas… eu já não faço isso há um bom tempo… – ele falou e Claire viu que as orelhas dele ficavam vermelhas, sinal de que ele também estava envergonhado.

– Jamie, eu sou viúva há dois anos e pelo menos há uns  dez anos que não vivia mais com Frank  como um casal – ela também falou com timidez.

– Facilitaria se nós dois tomássemos mais uma taça de vinho? No nosso casamento o vinho  ajudou – Jamie falou sorrindo e já enchendo as taças para depois ficar com uma e entregar a outra para Claire.

Eles tomaram o vinho enquanto se olhavam sem parar. O desejo era era enorme, assim como o medo e o estranhamento de ficarem juntos novamente depois de tantos anos de separação, e com tantas mudanças.

– Jamie, eu preciso me lavar antes, estou com a poeira da estrada – Claire falou indicando a pequena bacia de porcelana em cima da lareira com um sabonete e uma tolha branca.

– Espere eu a ajudo a tirar a sua roupa – ele falou já indo em direção do vestido dela, mas Claire o parou com um sinal de mão.

– Por que você não tira a sua roupa primeiro? – Ela perguntou com malícia na voz.

Ela viu quando ele parou surpreso, mas logo depois sorriu e deu de ombros. Primeiro tirou o casaco e o colete, depois abriu os cordões para soltar a calça e deixar que ela caísse nos pés. Ele riu ao tirar um sapato de cada vez e depois as meias, ficando somente com a camisa.

– Bem Sassenach, eu agora estou muito diferente daquele pobre e inocente rapaz que você desvirginou – ele falou sorrindo, mas mostrando que também estava nervoso e de uma só vez levantou a camisa e a tirou ficando totalmente nu.

Claire não falou nada e ficou parada simplesmente olhando para ele. Ele não havia engordado como a maioria dos homens com mais de quarenta anos e ao contrário, Jamie possuía um corpo esguio com braços, coxas e abdome musculosos. Ela notou que agora ele tinha mais pelos no peito e nas coxas. Ele não tinha cabelos brancos na cabeça, mas tanto no peito como na grande floresta que crescia em volta do seu pênis, dava para notar pelos brancos ali. Aliás, o grande e vermelho Jamie Fraser Jr se mostrava bem animado e pronto para a batalha.

– Jamie você continua um homem muito bonito e acho que até mais bonito do que antes – Claire falou sem tirar os olhos do corpo dele.

– Sassenach, esse sou eu e tudo aqui é seu, mas eu estou em desvantagem – ele falou colocando as mãos na cintura a provocando. – É a sua vez agora!

Claire sentiu uma timidez como se ela fosse uma virgem novamente e virou de costas para ele.

– Você pode me ajudar, por favor? – Ela pediu.

– Desculpe Sassenach, mas onde estão os cardaços do vestido? – Ele perguntou curioso.

– Este vestido veio do futuro. Não usamos cardaços, lá usamos o fecho éclair. Olhe – ela mostrou com a mão a ponta do zíper. – Está vendo? Puxe até o final.

– Você sabe que se você e as meninas forem pegas usando esse mecanismo, vão ter certeza que vocês três são bruxas e eu não tenho mais idade para livrar as três da fogueira – Jamie falou com humor na voz. – Depois eu quero que você me fale mais sobre todas essas invenções do futuro.

Jamie abriu o zíper e o vestido caiu aos pés de Claire. Depois ele a virou e com destreza abriu o espartilho a deixando só de combinação. Enquanto ele fazia isso, Claire pensou se ele realmente não havia usado os serviços do bordel, mas esse pensamento a deixou quando ele com o dedo ficou contornando o bico do peito dela por cima da combinação.

Jamie pensou que  já poderia amá-la ali mesmo vendo o contorno dos seios dela por baixo do tecido transparente. Mas ele também estava tímido e com muita saudade, precisava sentir e ver cada pedaço daquele corpo que ele sonhou por tantos anos.

Ele então se ajoelhou e segurou uma perna dela para tirar o sapato, depois com suavidade foi com as mãos até a coxa e tirou a meia ao mesmo tempo que sentia a pele macia e arrepiada de Claire. Depois de tirar a outra meia, ele se afastou e ficou esperando que ela tirasse a última peça de roupa.

Mas para a surpresa dele, Claire foi até a lareira e colocou um pouco de água quente da chaleira na bacia misturando com a água fria que ela já continha. Ela então pegou uma toalha pequena molhou e passou no sabonete que cheirava a mel e alecrim. Virando para Jamie entregou a toalha e perguntou:

– Você me ajuda? – Ela falou baixinho.

Ele não respondeu, simplesmente pegou a toalha da mão dela e começou a passar pelo seu rosto. Ela fechou os olhos e sentiu o toque do tecido quente passando por seus olhos, nariz, boca e orelhas, quando ele chegou no pescoço sentiu também quando gotas caíam e rolavam por entre os seios dela. Ele desceu um pouco mais e umedeceu com a tolha os seios por cima da combinação dela. Claire não aguentou mais e gemeu mais alto abrindo os olhos quando ele começou a sugar um seio dela.

– Ahhhh… – ela gemeu e levantou os braços para que ele tirasse a sua combinação. Ele tirou e segurando a peça de algodão branco nas mãos, parou para admirá-la. Claire se sentiu muito tímida e envergonhada. Afinal, ela era uma mulher madura. Anos passaram e mudaram o corpo dela. Ela tivera duas filhas e talvez não provocasse mais o mesmo desejo nele. Sem pensar muito, Claire tentou cobrir com as mãos os seios e a sua vagina.

– Pare, não tire esse meu prazer, Sassenach – Jamie falou emocionado olhando para ela. – Será que você pode imaginar quantas vezes eu sonhei com você assim? – Ele perguntou deixando a combinação cair no chão e continuando a passar a toalha pelos seios dela. Depois foi descendo pelo contorno da cintura, passando pela barriga chapada, pelas coxas brancas e lisas, deu a volta e passou a toalha pelas costas, demorando um pouco mais na bunda redonda e firme dela. Ele voltou para a frente dela, passando novamente a toalha pela barriga e com um dedo fez o contorno da cicatriz da sua cesariana e de algumas estrias. – Você também ganhou marcas – ele disse enquanto beijava a cicatriz.

– Foi do parto de Brianna, eu quase não sobrevivi ao parto de Faith e eles fizeram essa operação para ela nascer. Deram anestesia e não senti o corte… ficou muito feio?

– Feio? Você está louca Sassenach? Você continua sendo a mulher mais linda que eu já vi. Seus seios, a sua bunda, suas coxas, a sua pele, mas principalmente porque é você. Você Sassenach, a única mulher que eu amei e amo. Claire, você é sangue do meu sangue e ossos dos meus ossos. Dou-lhe meu corpo, para que nós dois sejamos um só. Dou-lhe meu espírito, até o fim de nossas vidas – Ele terminou emocionado.

– Oh… Jamie, eu também o amo! – Claire se jogou nos braços de Jamie e o beijou com paixão.

Claire segurou com força a bunda dele e desceu com os lábios beijando o pescoço dele até chegar em um mamilo chupando e dando pequenas mordidas. Jamie incentivado pela inciativa de Claire e não podendo mais aguentar a encostou na parede sugando com força cada um dos seios dela. Os bicos estavam mais rosados e duros. E como ele amava chupá-los, a sua boca parecia ser puxada direto ao encontro deles. Ela gemia cada vez mais alto e ele falava palavras desconexas enquanto com a mão encontrava o calor e a umidade do sexo dela. Ela estava pronta e ele desesperado de amor.

Eles tremiam quando foram para cama e não sabiam ao certo se o tremor era provocado pelo desejo ou pelo medo. Porque depois de acharem que nunca mais iriam encontrar o amor novamente e de perderem todas as esperanças de um dia voltarem a rir frouxamente, de se doarem por inteiro, de se despirem das máscaras, de serem eles mesmos com todos os defeitos e mesmo assim saberem que ainda seriam aceitos e amados.

Reencontrar o seu amor após tantos anos de separação, com todas as mudanças não só físicas, mas também emocionais e pior com todas as cicatrizes deixadas na alma. Esse reencontro trouxe muito mais do que desejo e medo. Trouxe ansiedade, insegurança,  não pior, terror de não ser mais desejado, de não ser mais o mesmo ou de que o outro também não fosse, de perceber que aquilo que sentiu e sonhou por tanto tempo foi apenas uma projeção, ver no olhar do outro a frustração e refletida nele a sua também, temer que só reste o vazio. Então,  a esperança ressurge, a chama brilha e volta a aquecer o seu espírito… e o reencontro finalmente aconteceu.

Demorou um tempo para que o encaixe  acontecesse, eles estavam diferentes, mas o amor continuava o mesmo e assim eles se amaram uma, duas e na terceira vez quando Jamie fazia Claire gritar e tremer enquanto ele a chupava  com a cabeça enterrada entre as pernas dela, para logo depois ela sentar e cavalgá-lo até que os dois caíssem tremendo e exauridos de paixão  e desejo.

Dormiram abraçados em um encaixe perfeito com o quarto emanando o perfume dos amantes e com um sorriso feliz no rosto que só aqueles que amam conhecem.

Acordaram com o som de batidas na porta que pareciam mais com bolas de canhões arrebentando os muros de Lallybroch.

– Jesus H. Roosevelt Christ! – Claire falou assustada colocando a mão no peito.

– Jamie meu irmão, é melhor você e Claire levantarem logo porque o almoço está servido. E imagino que vocês estejam mortos de fome depois dos dois copularem como dois gatos barulhentos no cio e não deixarem ninguém dormir aqui nessa casa. Desçam e vão direto para a cozinha, depois sigam até a biblioteca porque a sua ex-noiva está aí embaixo nada feliz acompanhada do advogado Ned Gowan querendo uma indenização e falando que Fergus  sequestrou Marsali, a filha dela, eque você junto com Claire são os malditos culpados. – Jenny falou com humor na voz.

– Ned ainda vive? – Claire perguntou admirada.

– Maldito Fergus! – Jamie falou ficando de pé pelado enquanto coçava a sua bela bunda branca  e coçava com a outra mão os cabelos os deixando mais despenteados ainda.

Claire olhou com admiração para a bela paisagem a sua frente e sorriu mesmo descobrindo que os seus cabelos pareciam mais com um novelo de lã embaraçado e cheio de nós. Afinal, ela estava de volta. De volta à Lallybroch. De volta ao lar.

Fanfic | Capítulo 14

Aviso Legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e personagens fictícios; e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. História sem fins lucrativos feita apenas de fã para fã, sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube e do Telegram!


Um comentário sobre “Histórias da Colina Fraser – Cap. 13: Finalmente de volta ao lar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s