Fanfic – Histórias da Colina Fraser – Cap. 15 : O Estranho

Fanfic | Cap. 14

– Você quase me matou, Sassenach – Jamie falou sentido passando a mão pela sua bunda. – Não sei mais se ainda sinto falta de você, das suas faquinhas e dessa maldita agulha!

– Jamie, dessa vez eu vim preparada e a sua febre estava muito alta. Eu já falei para você centenas de vezes que o maior risco sempre serão os germes – Claire percebeu a cara de incrédulo de Jamie para ela e continuou com paciência. – Os minúsculos bichinhos que estão em toda parte. O seu ferimento foi grave, mas a faca que o feriu estava suja e repleta deles. Isso provocou uma infecção e se eu não o tratasse com a penicilina… talvez você não tivesse forças para ser tão resmungão desse jeito.

– Você sabe que se a virem com essas agulhas vai direto para a fogueira, não é?

– Eu sei, mas não podia voltar sem ter algum aliado comigo caso algo acontecesse com as meninas ou com você.

Claire viu quando Jamie se mexeu com desconforto no sofá, ela foi até ele e colocou a mão em sua testa. Ele ainda estava quente, mas os tremores já haviam cessado.

– Jamie você está com dor de cabeça? – Ao ver que ele confirmava com a cabeça, ela falou: – Deixe eu sentar no sofá e coloque a cabeça em meu colo. Vou fazer uma mensagem para aliviar a dor.

Claire colocou com carinho a cabeça de Jamie em seu colo e com carinho começou a fazer movimentos em sua têmpora, às vezes com mais pressão e outras com suavidade. Ele fechou os olhos e suspirou conforme a massagem progredia e alcançava toda a cabeça dele. Depois de algum tempo em silêncio ele perguntou com voz baixa.

 Faith ou Brianna deixaram algum noivo no tempo de vocês?

– Faith teve alguns namoricos nada sérios. Na verdade, ela sempre esteve mais interessada em estudar e trabalhar – Claire falou distraída enquanto passava com carinho as mãos pelos cabelos dele. – Acho que ainda não encontrou ninguém que despertasse o seu amor.

– Então, eu preciso encontrar um bom marido para elas – ele falou e abriu os olhos ao ouvir a respiração profunda e impaciente de Claire. – Algum problema Sassenach?

– Jamie – Claire respirou mais devagar e procurou as melhores palavras para continuar. – Faith e Brianna não são desse tempo. Elas estão hoje aqui para conhecer você, o pai delas, e podem depois querer voltar para o futuro.

– Elas disseram que querem voltar? – Jamie perguntou fechando os olhos novamente.

– Ainda não, mas elas não pertencem a esse tempo, Jamie. No futuro, ninguém precisa arrumar um marido para uma mulher. Tanto Faith como Brianna podem decidir com quem querem se casar, e se por acaso um dia elas quiserem se casar. Elas receberam educação. Frank e eu deixamos uma situação financeira confortável para elas – Claire sentiu que Jamie ficava tenso. 

– Qual a função de um homem se ele não pode mais sustentar e proteger as suas mulheres? 

– Jamie, entenda meu amor. Não é que não precisemos mais dos homens. Mas no meu tempo nós as mulheres lutamos para ser e ter direitos iguais. Estudar, trabalhar e ter principalmente o direito de escolha. Assim Faith pode escolher ser enfermeira e não namorar. Brianna no começo queria ser uma historiadora como Frank e agora mudou para engenharia – Claire segurou o rosto de Jamie e o beijou nos lábios com carinho. – Você consegue entender?

– Não é fácil pensar em mundo onde eu não tenha um papel tão importante, mas… eu talvez consiga entender melhor depois – ele falou segurando a mão dela e a beijando. – E Brianna?

– O que tem Bree? – Claire perguntou distraída e fechando os olhos, afinal, desde que ela tinha pisado em Lallybroch quase não havia dormido.

– Ela deixou algum pretendente em seu tempo?

– Bem…


– Ian eu adorei o nosso passeio por Lallybroch – Faith falou sorrindo enquanto saltava do cavalo e o deixava amarrado a uma pequena árvore. – A Escócia é linda demais!

Ian olhava encantado para a moça que de braços abertos rodopiava feliz. Ela em nenhum momento reclamou do vento que fazia os cachos vermelhos do seu cabelo saírem da trança amarrada com uma fita verde. Ela tinha uma voz doce e a pele do rosto estava vermelha em função do frio que fazia naquela manhã gelada, Faith lembrava em muito uma das fadas das histórias que sua mãe contava para ele e os irmãos quando eram pequenos.

– Amanhã precisamos trazer Bree também – ela continuou animada.

– Você parece mais com a tia Claire do que com o tio Jamie, prima – ele falou sorrindo para ela.

– Ah, eu tenho os mesmos olhos de mamãe e ela fala que a mesma teimosia também – ela completou feliz.

– Eu sempre ouvi falar sobre a tia Claire – Ian falou de forma sonhadora. – A sassenach inglesa que havia roubado e encantado o coração do tio Jamie. Falavam que ela era uma mulher linda, inteligente, inesquecível e misteriosa. Eu sempre achei que a tia Claire fosse uma fada.

– Uma fada primo?

– Sim e você parece muito com uma fadinha… – ele falou ficando roxo de vergonha.

– Ah, Ian… você é tão bonitinho e eu sempre quis ter um irmãozinho mais novo… agora eu encontrei você! – Faith o abraçou e deu um beijo estalado na bochecha do rapaz.

– Eu não sou uma criança prima – Ian falou indignado se soltando do abraço de Faith e virando de costas para ela. Ele precisava se recompor  após ela o ter beijado e ele sentir o calor do corpo dela junto ao dele. – Já sou um homem e posso até formar uma família.

– Não fique bravo Ian – Faith falou sorrindo enquanto passava com carinho a mão no cavalo. – Eu só  estou feliz por estar com meu pai e ganhar uma família enorme. Sempre fomos só eu, mamãe, Bree e papai Frank.

– Eu ainda não consigo acreditar em tudo o que mamãe falou sobre vocês e de onde  vieram – Ian falou admirado e sorrindo ao ver Faith falar da mesma forma que o pai dela fazia com os cavalos. – Depois quero que você conte mais sobre o futuro.

– Mas você entende que é perigoso falar sobre isso não é?

– Claro prima, eu não sou tão palerma quanto o tio Jamie pensa – ele falou fazendo uma careta.

 Ian seja sincero e conte para mim sobre Fergus e Marsali, sim? – Faith falou olhando diretamente nos olhos do rapaz. – Pois eu sei que você sabe aonde eles estão e pode confiar que eu não vou falar com ninguém sobre isso. Será o nosso segredo.

– Fergus é como se fosse o meu irmão mais velho e somos confidentes. Ele conheceu Marsali na mesma festa que tio Jamie reencontrou a mãe dela. Assim que eles se encontraram, eles já sabiam que era amor. Marsali apesar da pouca idade é muito corajosa e foi ela quem teve a ideia de fugir depois que o casamento da mãe dela com tio Jamie não aconteceu. Fergus tentou fazer tudo da forma correta. Procurou a mãe de Marsali e a pediu em casamento, mas ele foi humilhado e enxotado de lá. A tia… quer dizer a Sra. Laoghaire falou que jamais permitiria que um bastardo e aleijado francês, filho de uma prostituta casasse com sua filha. Ela preferia ver a filha morta a isso.

– Mas que mulher horrorosa! – Faith falou indignada.

– Então, Marsali juntou os poucos pertences que tinha, deixou uma carta para a mãe e convenceu Fergus a fugir com ela. Eles estão na gráfica do tio Jamie.

– Ah, tão romântico e eu já gostei muito de Marsali.

– Romântico? Quase que tia Claire e tio Jamie são mortos por isso. Mas concordo que os dois foram muito corajosos.

– Você também teria coragem de enfrentar tudo por amor Ian? – Faith perguntou olhando diretamente nos olhos castanhos e bondosos do rapaz.

– Eu não sei… talvez porque ainda não saiba o que é o amor… – ele falou envergonhado.

– Eu também ainda nunca amei ninguém – Faith falou sonhadora e olhando para as folhas que balançavam com o forte vento. – Mas eu sou filha de minha mãe e soube há poucos anos sobre a existência do meu pai, da história deles e de toda essa loucura. E se tem algo que eu sei… é que o amor dos meus pais é algo atemporal, então, talvez…

– Talvez? – Ian perguntou depois de esperar por alguns minutos que Faith terminasse a frase, mas ela continuava calada. Ele então olhou para a direção que ela olhava agora e viu quando um cavaleiro chegava até eles. 

De forma protetora Ian ficou na frente de Faith e esperou o homem descer do cavalo. Era um jovem quase da mesma altura que o seu tio Jamie. Ele tinha os cabelos lisos e negros, uma barba escura e olhos verdes como esmeraldas.

– Meu Deus, é você mesmo Roger? – Faith falou emocionada e correndo se jogou nos braços do estranho, provocando em Ian uma raiva que ele não entendia bem porque a sentia . – O que você faz aqui?

– Faith – ele falou sorrindo e a beijando no rosto. – Graças a Deus! Sua mãe, Brianna… Oh, meu Deus, Brianna… encontraram o seu pai? – Ele perguntou ansioso.

– Sim, mas pelo amor de Deus, o que você faz aqui? Nesse tempo? 

– Eu vim por amor.

Fanfic | Cap. 16

Aviso Legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e personagens fictícios; e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. História sem fins lucrativos feita apenas de fã para fã, sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube.


3 comentários sobre “Fanfic – Histórias da Colina Fraser – Cap. 15 : O Estranho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s