Livro vs Série – 3×01 – The Battle Joined

Depois do emocionante final da segunda temporada, vocês todos prontos para iniciarmos a terceira? Pois bem, peguem seus lencinhos, pois a primeira parte dessa temporada corta nossos coraçõezinhos com nosso casal lindo sofrendo, separados por 200 anos, mas seguindo em frente. Vamos então começar nossa análise do livro vs série do primeiro episódio da terceira temporada, The Battle Joined.

A primeira grande mudança do livro para a série é estrutura narrativa. A série parte do ponto final de Jaime da temporada passada e vai contando as histórias dos nossos protagonistas separadamente, cada um no seu tempo, seguindo sua vida. No livro, a história de Claire é um pouco diferente. Em 1968, conforme Roger, Bree e Claire vão buscando e decifrando o que aconteceu com Jamie, Claire tem alguns flashbacks de sua vida com Frank. E conforme eles descobrem fatos sobre Jamie, voltamos para o passado para ver a história sobre o ponto de vista do nosso highlander. A série optou por uma narrativa direta.

Voltando a nossa querida viajante, o episódio foca em sua gravidez e parto. Porém, no livro, temos a volta de Claire para o futuro (o que vemos no início da segunda temporada, Claire chegando em Craigh na Dun e as estadias no hospital e casa da senhora Bird) e depois já vamos para Brianna bebê. A gravidez foi apenas mencionada como de risco, o que levou Claire a conclusão que voltar para o futuro foi sábio, do ponto de vista médico. As demais cenas são adicionais da série.

No livro, o parto é relatado em uma conversa futura entre Jamie e Claire, mas só ocorre no quarto livro. Diferente da série, Claire se manteve acordada durante todo o procedimento. Confira alguns trechos do livro que Claire menciona sua gravidez como risco, e a conversa que mencionamos sobre o parto:

Eu não vira Frank nu desde a minha volta; ele sempre se vestia no banheiro ou no closet. Tampouco ele tentara me beijar antes do cauteloso beijo desta manhã. A gravidez fora considerada “de alto risco” pelo obstetra e não houve sequer a hipótese de Frank compartilhar minha cama, ainda que eu estivesse disposta — o que não estava.
[…]
Se o tivesse feito — bem, se o tivesse feito, a rebelião jacobita poderia ter sido bemsucedida, Culloden talvez não tivesse acontecido, eu jamais teria voltado pelo círculo de pedras… e eu e Brianna provavelmente teríamos ambas morrido no parto e já teríamos nos transformado em pó há muitos anos. Sem dúvida, vinte anos deveriam ser suficientes para me ensinar a inutilidade de pensar por hipóteses. […]
[Agora um trecho de Tambores do Outono, para complementar]
— E a que horas você nasceu, Sassenach?
— Não sei — falei, com o peso comum da tristeza pela minha família perdida. — Não estava em minha certidão de nascimento, e se o tio Lamb sabia, ele não me contou. Mas sei quando Brianna nasceu — acrescentei, mais animada. — Ela nasceu três minutos depois das três da manhã. Havia um relógio enorme na parede da sala de parto, e eu vi.
Fraca como estava a luz, eu conseguia claramente ver seu olhar de surpresa.
— Você estava acordada? Pensei que tivesse me dito que as mulheres são drogadas para não sentir a dor.
— A maioria, sim. Mas não deixei que eles me dessem nada. — Olhei para cima. As sombras estavam pesadas ao nosso redor, mas o céu ainda estava claro e leve acima, um azul suave e brilhante.
— Por que não? — perguntou Jamie, incrédulo. — Nunca vi uma mulher dar à luz, mas já ouvi mais de uma vez, posso dizer. E não consigo entender por que uma mulher em sã consciência faria isso, tendo a opção de escolher não fazer.
— Bem… — Eu fiz uma pausa, sem querer parecer melodramática. Mas era a verdade. — Bem — falei de modo desafiador —, pensei que ia morrer e não queria morrer dormindo.

Sobre Jamie, vimos nosso querido soldado escocês caído no campo de batalha, em meio a sonhos e pensamentos, que retrataram o combate para nós espectadores. Para mostrar Culloden do ponto de vista de Jamie, os produtores utilizaram capítulos de livros posteriores, além de alguma consultoria da Diana, uma vez que nosso highlander não tem memória da batalha. Suas lembranças vão retornando aos poucos, e mesmo assim não são completas. A única certeza que Jamie tem é que seu padrinho morreu, o que é diferente da série. Confira:

Murtagh. Tinha uma sensação terrível em relação ao seu padrinho, mas nenhuma lembrança que concretizasse esse sentimento. Murtagh estava morto; ele tinha certeza, mas não sabia como ou por quê. A maior parte do exército das Terras Altas estava morta, fora dizimada na charneca — foi o que apreendera da conversa dos homens na casa, mas não se lembrava da batalha.
Já lutara em outros exércitos e sabia que essa amnésia não era incomum entre soldados; já a presenciara antes, embora nunca a tivesse sofrido. Sabia que as lembranças retornariam e esperava estar morto quando isso acontecesse.

Outra pequena adaptação é por parte de Rupert, ainda vivo e forte aqui. No livro, ele morreu na batalha de Falkirk, como contamos no livro vs série do episódio 2×11. São outros guerreiros escoceses que resgatam Jamie, que ao perceber a gravidade de seus ferimentos, fica grato por poder morrer junto aos seus. Dali em diante a série segue fiel ao livro. Confira o resgate de Jamie:

Jamie sobressaltou-se com um grito de repugnância e um alvoroço de movimentos que fez o corvo bater em retirada com um grasnido lancinante de susto.
— Ouviram? Lá embaixo!
Ouviu-se um chapinhar de pés pelo terreno encharcado, um rosto surgiu à sua frente e ele sentiu o toque reconfortante da mão de um homem em seu ombro.
— Ele está vivo! Venha, MacDonald! Dê-me uma ajuda aqui, pois ele não vai conseguir andar por conta própria.
Eram quatro homens e, com uma boa dose de esforço, ergueram-no, seus braços lânguidos em volta dos ombros de Ewan Cameron e Iain Mac-Kinnon.
Queria dizer-lhes que o deixassem ali; o propósito que tinha em mente retornara ao recuperar os sentidos e lembrava-se de que queria morrer. Mas o conforto da companhia dos homens era irresistível. O repouso restaurara a sensibilidade de sua perna e ele percebeu a gravidade do ferimento. Iria morrer logo, de qualquer maneira; graças a Deus que não precisaria ser sozinho, na escuridão
.”

Então, com isso, chegamos ao fim de mais um comparativo, com um episódio bem fiel, com algumas cenas bônus. Eu sei que vocês gostam de mais trechos, mas não se preocupe, teremos outros episódios para isso. Você gostou? Faria algo diferente? Comente!

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube e do Telegram!


2 comentários sobre “Livro vs Série – 3×01 – The Battle Joined

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s