Daily Line: Exultação e gratidão

POSSUI SPOILER DO LIVRO 9 | Leia outros em Trechos da Diana

(Trecho de VÁ DIZER ÀS ABELHAS QUE PARTI, Copyright 2019 Diana Gabaldon)

Estava escuro lá fora; a lua já havia se posto e ainda demorava para o amanhecer. Estava frio, mas o frio não me incomodava.

Eu o deixei pegar o bebê, finalmente. Senti suas mãos nas minhas quando ele o tocou, suas mãos estavam quentes e firmes, seu rosto estava iluminado. Ele ajoelhou-se cuidadosamente e passou o bebê para Susannah, colocando a mão sobre a criança para lhe dar uma benção.

Então, ele se levantou, envolveu meu corpo com a minha capa e me levou para fora. Eu não podia sentir o chão embaixo dos meus pés, ou mesmo ver a floresta, mas o ar frio cheirava a pinheiro e jazia como um bálsamo na minha pele quente.

“Tudo bem, Sassenach?” ele sussurrou. Eu parecia estar apoiada no seu corpo, embora não me lembre disso. Eu tinha perdido a noção de onde meu corpo começava e terminava; as partes pareciam estar flutuando em uma espécie de nuvem de exultação.

Eu senti as mãos de Jamie tremerem um pouco quando ele tocou meu rosto. Exaustão, eu pensei. O mesmo leve e constante tremor parecia me atravessar da cabeça aos pés, como uma corrente de eletricidade de baixa tensão.

Na verdade, eu já tinha passado pela fase de exaustão e já estava na outra extremidade, como as pessoas fazem, às vezes, em momentos de grande esforço: você sabe que sua energia corporal foi inteiramente consumida e, mesmo assim, possui um senso sobrenatural de clareza mental e uma estranha capacidade para continuar em movimento e, ao mesmo tempo, consegue ver tudo simultaneamente, de fora de si mesmo e do fundo do seu coração, as habituais camadas intermediárias de carne e pensamentos tornando-se transparentes.

“Eu estou bem,” eu disse e ri. Eu deixei minha testa descansar no seu peito e respirei fundo por um momento, sentindo todas as minhas partes descansarem, unidas novamente agora, enquanto o encantamento da última hora desaparecia em paz.

“Jamie,” eu disse alguns minutos depois, levantando a cabeça. “Que cor é o meu cabelo?”

(Meus agradecimentos à Harriet Bremer-de Maar pela adorável foto de abelha)

Fonte: Diana Gabaldon
Data de publicação: 28/11/2019

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s