Maril Davis, Prod. Executiva, respondeu perguntas no Twitter sobre a série | Outlander

No dia 17/03, Maril Davis fez uma breve sessão de perguntas e respostas com os fãs. Separamos as mais interessantes para vocês.

Quem está a fim de uma rápida sessão de perguntas e respostas?

Primeiro, informação sobre o mais novo membro da família!

P: Quem do elenco o gato gosta mais?
R: É difícil de dizer, mas suponho que seja a Caitriona já que ela tem uma em casa.

Agora sobre a temporada.

P: Você finalizou a produção da 5ª temporada até o episódio 5×12?
R: Finalizamos o episódio 5×12 semana passada.

Para quem ficou preocupado com a saúde dela dado o corona vírus.

P: O que você está fazendo hoje? Só descansando ou trabalhando?
R: Trabalhando de casa. Esperando uma ligação.

Essa pergunta diz respeito à temporada 4, em que mudaram a parte em que Bree chega ao passado e conhece a Jenny.

P: Será que algum dia veremos Jenny interagindo com a Bri? Eu sinto que isso é um ponto que nunca foi amarrado e isso explicaria muito à Jenny sobre o porquê de Claire teve que esquecê-los e seguir em frente.
R: Infelizmente, devido a outros compromissos, não fomos capazes de conseguir Laura Donnelly na última temporada, então não fomos capazes de consegui esta interação com os personagens. 😦

Laura estava em cartaz com a peça The Ferryman, a qual ela ganhou o Oliver Award de Melhor atriz por esta peça em 2018.

Photo: Pamela Raith

Sobre o episódio dessa semana, 5×05 “Perpetual Adoration”

R: Comecei a assistir à série e depois li todos os livros! Não sei como me sentir sobre a história do Knox. Você teve algum receio em ter Jamie matar o cara a sangue frio assim? Eu ainda estou processando.
R: Isso certaente foi debatido na sala dos roteiristas.

Sobre o episódio 5×06 , esteja avisado.

P: Eu! Enfermeira aqui que está exausta e tive que cancelar minha viagem ao Havaí na próxima semana. Estou ansiosa para o próximo episódio! Qual é a sua cena favorita no próximo episódio (obs., eu quero ouvir que é a cena no estábulo)? Que tal uma renovação para as temporadas 7 e 8?
R: OBRIGADA também por tudo que você está fazendo. Sinto muito, você estar exausta! Eu certamente espero que consigamos a temporada 7 e 8! E sim, a cena do estábulo é ótima.

Essa eu ri, sarcasmo é tudo. hehe

P: Essas janelas frontais da casa grande irão ter alguma participação na 5ª temporada?
R: Você quer dizer, se vamos abri-las?

Mais uma tentativa de descobrir se termos a tão esperada renovação para as temporadas 7 e 8.

P: Não querendo ser implicante, mas na sua honesta opinião, qual a probabilidade de temporadas 7 …. 8 …?
R: Outlander está indo bem e o interesse ainda está lá. Portanto, não há razão para não fazer mais temporada, não estou certa?!?!

Sobre o episódio que a Diana Gabaldon, autora da saga, escreveu.

P: A Diana escolheu o episódio 5×11 ou ele foi dado a ela?
R: Acredito que atribuímos esse episódio a ela devido aos prazos de escrita do livro, mas isso é uma pergunta para @TheMattBRoberts (produtor executivo) e @Writer_DG (Diana).

Mais uma tentativa de descobrir sobre o futuro da série.

P: O atual cavalo cinza de Jamie está prenunciando um certo evento futuro?*
R: Hahaha não. Mas eu amo o jeito que você pensa!

*Se você sabe qual evento é esse, entre em contato (@outlanderlsbr no instagram), eu não me lembro.

Como não falar da Marsali? 🙂

P: Marsali foi uma surpresa agradável nesta temporada em seu papel expandido na 5ª temporada. @LlaurenLyle trouxe muita profundidade ao personagem. Quanto de Lauren estamos vendo em Marsali?
R: Elas são adoráveis, corajosas e espirituosas e muito divertidas 🙂

Essa pergunta me deixou triste, torcia para termos um episódio maior, pelo menos.

P: Todos os episódios da 5ª temporada têm uma hora de duração? Apreciando muito os episódios e aguardando ansiosamente pelo resto da temporada!
R: Cada episódio tem um tempo de execução diferente. Mas eles estão todos na faixa de 50 a 60 minutos.

Claire e seus óculos charmosos.

P: Claire usa óculos (legais) quando dirige nos flashbacks dos anos 60. Ela também não precisa deles quando está em Frasers Ridge? Talvez ela peça emprestado ao Jamie?
R: Claire não está dirigindo nos anos 1700 🙂

Ver Claire e Joe juntos aqueceu meu coração.

P: Lembro-me que no livro [O Resgate no Mar], que eles possuíam livros na sala de descanso dos médicos, mas não deste livro [O Pirata Impetuoso] particularmente.
R: Há um momento fofo em que Joe pega Claire lendo o Pirata Impetuoso

O momento não é exatamente fofo, mas é divertido. Confira o trecho:

A sala não estava vazia. Joseph Abernathy estava sentado em um dos esburacados sofás de molas, aparentemente absorto em um exemplar do U.S. News & World Report. Ergueu os olhos quando entrei e cumprimentou-me com um rápido sinal de cabeça antes de retomar sua leitura.
A sala tinha pilhas de revistas — arrebanhadas das salas de espera — e inúmeros livros esfarrapados, abandonados pelos pacientes de partida. Buscando uma distração, descartei um exemplar de seis meses atrás de uma revista de gastroenterologia, um exemplar em frangalhos da revista Time e uma pilha bem arrumada de folhetos das testemunhas de Jeová. Por fim, escolhi um dos livros e sentei-me com ele.
Não tinha capa, mas na folha de rosto lia-se O Pirata Impetuoso. “Uma história de amor sensual, comovente e sem limites como o Caribe!”, dizia a frase sob o título. Caribe, hein? Se o que eu queria era fugir, não podia encontrar nada melhor, pensei, e abri o livro aleatoriamente na página 42.

Empinando o nariz desdenhosamente, Tessa atirou suas exuberantes tranças loiras para trás, alheia ao fato de que isso fez seus seios voluptuosos se tornarem ainda mais proeminentes no vestido decotado. Os olhos de Valdez arregalaram-se diante da visão, mas ele não externou nenhum sinal do efeito que uma beleza tão libertina teve sobre ele.
— Achei que podíamos nos conhecer melhor, señorita — sugeriu ele, numa voz baixa, ardente, que fez pequenos tremores de expectativa subirem e descerem pelas costas de Tessa.
— Não tenho nenhum interesse em conhecer um… um… pirata imundo, desprezível e clandestino! — disse ela.
Os dentes de Valdez reluziram ao sorrir para ela, a mão acariciando o cabo da adaga em seu cinto. Estava impressionado com seu destemor; tão corajosa, tão impetuosa… e tão bela.


Ergui uma das sobrancelhas, mas continuei lendo, fascinada.

Com um imperioso ar de posse, Valdez envolveu Tessa pela cintura.
— Você se esquece, señorita — murmurou ele, as palavras excitando o sensível lóbulo de sua orelha —, de que é prisioneira de guerra e o capitão
de um navio pirata tem primazia na escolha do butim!
Tessa debateu-se em seus braços poderosos quando ele a arrastou para a cama e atirou-a sobre a colcha bordada com pedras preciosas. Ela lutava para recuperar o fôlego, observando apavorada enquanto ele se despia, deixando de lado seu casaco de veludo azul-celeste e depois a fina camisa
branca de linho, enfeitada de babados. Seu torso era magnífico, uma extensão lisa de bronze reluzente. As pontas de seus dedos doíam de desejo de tocá-lo, embora seu coração latejasse de forma ensurdecedora em seus ouvidos quando ele levou as mãos ao cinto de suas calças.
— Mas, não — disse ele, interrompendo-se. — É injusto de minha parte negligenciá-la, señorita. Permita-me. — Com um sorriso irresistível, inclinou-se e delicadamente envolveu os seios de Tessa nas palmas quentes de suas mãos calejadas, desfrutando seu peso voluptuoso através do fino tecido de seda. Com um pequeno grito, Tessa retraiu-se de seu toque exploratório, pressionando-se contra o travesseiro de penas bordado com rendas.
— Você resiste? Que pena desperdiçar uma roupa tão elegante, señorita… — Segurou com firmeza seu corpete de seda cor de jade e deu um puxão, fazendo os seios brancos e belos de Tessa saltarem de seu esconderijo como um par de gordas perdizes levantando voo.


Emiti um som, fazendo o dr. Abernathy lançar-me um olhar penetrante por cima de seu U.S. News & World Report. Apressadamente assumindo uma expressão de digno interesse, virei a página.

Os cachos dos cabelos negros e abundantes de Valdez varreram seu peito enquanto ele fechava os lábios quentes nos mamilos rosados de Tessa, fazendo ondas de desejo percorrerem seu corpo. Debilitada pelas sensações
novas e estranhas que o ardor de Valdez despertava nela, não conseguia se
mover, enquanto a mão do pirata furtivamente buscava a bainha de sua
camisola e seu toque ardente irradiava-se em sua coxa delgada.
— Ah, mi amor — gemeu ele. — Tão encantadora, tão pura. Você me
deixa louco de desejo, mi amor. Eu a desejei desde o primeiro instante em
que a vi, tão orgulhosa e fria no convés do navio de seu pai. Mas não tão
fria agora, hein, minha querida?
De fato, os beijos de Valdez provocavam um turbilhão nos sentimentos
de Tessa. Como, como podia sentir o que estava sentindo por este homem,
que friamente afundara o navio de seu pai e assassinara uma centena de
homens com as próprias mãos? Devia estar se retraindo, horrorizada, mas,
ao invés disso, via-se ofegante, abrindo a boca para receber seus beijos
ardentes, arqueando o corpo num abandono involuntário sob a pressão
exigente de sua masculinidade em expansão.
— Ah, mi amor — repetia ele, ofegante. — Não posso mais esperar.
Mas… não quero machucá-la. Delicadamente, mi amor, delicadamente.
Tessa respirava com dificuldade ao sentir a pressão crescente de seu
desejo fazendo-se presente entre suas pernas.
— Oh! — exclamou ela. — Oh, por favor! Não pode! Eu não quero!
Boa hora para começar a protestar, pensei.
— Não se preocupe, mi amor. Confie em mim.
Gradualmente, pouco a pouco, ela relaxou sob o toque das carícias
hipnotizadoras, sentindo o calor em seu ventre crescer e se espalhar. Os
lábios de Valdez roçaram seus seios e o hálito quente dele, murmurando
palavras de conforto, desfizeram toda a sua resistência. À medida que
relaxava, suas coxas se abriram à sua revelia. Movendo-se infinitamente
devagar, o membro intumescido rompeu a membrana de sua inocência…


Deixei escapar uma exclamação entusiástica e larguei o livro, que deslizou do meu colo e caiu no chão com um estalo, ao lado dos pés do dr. Abernathy.
— Desculpe-me — murmurei, abaixando-me para pegar o livro, o rosto queimando.
Quando me reergui com O Pirata Impetuoso na mão suada, vi que o dr. Abernathy, longe de preservar sua expressão austera habitual, estava rindo de orelha a orelha.
— Deixe-me adivinhar — disse ele. — Valdez acaba de romper a membrana de sua inocência?
— Sim — respondi, sem conter uma risadinha incontrolável. — Como sabe?
— Bem, você não chegou a ler muito — disse ele, pegando o livro da minha mão.
Seus dedos curtos e grossos folhearam o livro com rapidez e habilidade. — Tinha que ser essa passagem ou então aquela da página 73, onde ele banha os montes pequenos e róseos com a língua ávida.
— Ele o quê?
— Veja por si mesma. — Atirou o livro de volta em minhas mãos, apontando um trecho quase no meio da página.
De fato, “… afastando a coberta, abaixou a cabeça de cabelos negros como carvão e banhou os montes pequenos e róseos com a língua ávida. Tessa gemeu e…” Soltei um gritinho agudo, desengonçado.
— Você realmente leu isto? — perguntei, arrancando meus olhos de Tessa e Valdez.
— Ah, sim — disse ele, com o mesmo sorriso largo. Possuía um dente de ouro, bem atrás, do lado direito. — Duas ou três vezes. Não é o melhor, mas não é ruim.
— Melhor? Há outros como este?
— Claro. Vejamos… — Levantou-se e começou a remexer na pilha de livros
ensebados. — Tem que procurar os que não têm mais capa — explicou ele — São os melhores.
— E eu que pensava que você nunca lia nada além de revistas médicas — disse.
— O quê, eu passo trinta e seis horas até os cotovelos nas entranhas das pessoas e vou vir pra cá e ler “Progressos na remoção da vesícula biliar”? Credo, de jeito nenhum. Prefiro velejar pelo Caribe com Valdez. — Examinou-me com certo interesse, o sorriso ainda no rosto. — Também achava que você só lia o New England Journal of Medicine,
lady Jane — disse ele. — As aparências enganam, hein?
— Acho que sim — disse secamente.”

O Resgate no Mar, cap. 18.

Achei a próxima pergunta bem interessante, realmente parecia outro colar.

P: Houve uma conversa em torno de mudar as pérolas de Ellen para o casamento de Brianna? Elas eram fita dupla com um fecho, não único fio longo como a temporada de casamento 1?
R: São as mesmas pérolas. Elas foram apenas dobradas no meio.

Quem não confunde personagem com ator? Não é mesmo?

P: Eu amo quando @caitrionambalfe fica brava com … qualquer pessoa! Mal posso esperar para vê-la dando a alguém o que ele merece. Ela tem sido muito legal ultimamente! Talvez o próximo episódio?
R: Eu certamente espero que a Caitriona Balfe não esteja ficando brava com ninguém! Mas Claire é uma história bem diferente…

Caso você tenha ficado perdida, veja a promo do episódio que vai ao ar semana que vem, dia 22/03/2020.

E hoje é avez da Cait! Saiba mais na imagem a abaixo.

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube.


2 comentários sobre “Maril Davis, Prod. Executiva, respondeu perguntas no Twitter sobre a série | Outlander

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s