Jamie Fraser pode morrer? Entenda! | Outlander

Recentemente temos recebido muitas mensagens via direct ou comentário nas nossas redes sociais sobre essa possível morte na sexta temporada divulgada por uma conta no instagram.

Vamos à questão.

Comecei procurando a possível fala do Matt Roberts (prod exeutivo e showrunner) e não a encontrei. Também mandei mensagem para o Mundo de Conforto pedindo a fonte da citação e não recebi resposta até a publicação desta matéria.

O que o Matt realmente disse sobre a próxima temporada?

Com o final da temporada 5, saíram muitas matérias com a equipe e o elenco de Outlander. Dentre elas, uma matéria no site DEADLIINE.

The series is slated to return for a sixth season and while Season five covered some of the events that occurred in the sixth book in Diana Gabaldon’s Outlander series titled, A Breath of Snow and Ashes, executive producer and showrunner Matthew B Roberts told Deadline that “right now, Season 6 covers Book 6.”

“But, as in seasons past, we always look ahead and behind to see if there’s any way to add in something we’ve missed or bring up a future bit that may be appropriate to the upcoming season, he added. Roberts teased that “season six brings us closer to the Revolutionary War, and Jamie and Claire will encounter a new group of settlers in and around Fraser’s Ridge.”

Trecho da reportagem do site Deadline

Tradução:

“A série está programada para retornar para uma sexta temporada e, enquanto a quinta temporada cobriu alguns dos eventos que ocorreram no sexto livro da série Outlander, de Diana Gabaldon, intitulado Um Sopro de Neve e Cinzas, o produtor executivo e showrunner, Matthew B Roberts disse ao Deadline que “neste momento, a sexta temporada cobre o livro 6.”

“Mas, como nas temporadas anteriores, sempre olhamos para frente e para trás para ver se há alguma maneira de adicionar algo que perdemos ou trazer um pouco do futuro que possa ser apropriado para a próxima temporada”, acrescentou. Roberts brincou que “a sexta temporada nos aproxima da Guerra Revolucionária, e Jamie e Claire encontrarão um novo grupo de colonos dentro e ao redor de Fraser’s Ridge”.

Toda essa afirmação traz uma verdade, até o momento da publicação sabemos que não há arcos fora do livro 6 sendo considerados para a sexta temporada. Por este motivo, a matéria da conta do instagram foi meramente especulativa.

A seguinte parte “sempre olhamos para frente e para trás para ver se há alguma maneira de adicionar algo que perdemos ou trazer um pouco do futuro que possa ser apropriado para a próxima temporada” foi ressaltada por conter uma certa possibilidade e não poderíamos deixar de considerar. Então, fica o alerta que a parte a seguir trará alguns spoilers!

Mas há a chance do Jamie morrer ou isso não passa de uma invenção?

Bom, tratando-se de uma saga ainda não concluída, sempre há tal possibilidade. Estamos falando de Diana, meus amores. Mas vamos trabalhar com o que já foi publicado, certo? Se, eventualmente, os produtores e roteiristas resolverem trazer algo do futuro Jamie poderá “morrer”? Sim.

Acalme-se, respire e continue lendo. Morrer está, acima, entre aspas por um motivo. Ele é dado como morto e fica assim por umas boas páginas, mas logo ele aprece e toda a confusão é desfeita.

Uma breve resenha: No livro 7, Jamie e Claire voltam à Escócia para cumprir uma missão de guerra e, após isso, a Claire precisa voltar primeiro.

Abaixo há três trechos de “Ecos do Futuro”. No primeiro, Jamie está preparando a sua volta de navio e os desdobramentos da pequena confusão que acontece.

Ecos do Futuro, cap. 92
“O Euterpe estava marcado para partir com a maré da noite e eles se dirigiram às docas no meio da tarde para subir a bordo e ajeitar suas coisas. Mas a rampa no cais onde o Euterpe flutuava no dia anterior estava vazia.
— Onde diabos estará o navio que estava aqui ontem? — ele perguntou, agarrando pelo braço um rapaz que passava.
— O Euterpe? — O rapaz olhou displicentemente para o local que ele apontava e deu de ombros. — Partiu, eu acho.
— Você acha?
Seu tom de voz assustou o rapaz, que libertou o braço com um safanão e começou a recuar, na defensiva.
— Como eu poderia saber, monsieur? — Vendo o rosto de Jamie, ele acrescentou apressadamente: — Seu mestre foi para o distrito há algumas horas; provavelmente ainda está lá.
Jamie viu o queixo de sua irmã formar uma covinha e percebeu que ela estava à beira do pânico. Ele próprio não estava muito longe disso, pensou.
— É mesmo? — disse, muito calmo. — Sim, bem, então eu vou buscá-lo. A que casa ele costuma ir?
[…]
Foram necessárias três horas e várias moedas, mas finalmente ele encontrou o mestre do Euterpe, completamente bêbado. Empurrou para o lado sem nenhuma cerimônia a prostituta que dormia com ele e acordou o sujeito bruscamente, esbofeteando-o até ele recuperar um pouco da consciência.
— O navio?
O sujeito fitou-o estupidamente, passando a mão pelo rosto barbado.
— Merda. Quem se importa?
— Eu me importo — Jamie disse entre os dentes cerrados. — E você também vai se importar, seu patife desgraçado. Onde está o navio e por que você não está nele?
— O capitão me expulsou — o homem disse mal-humorado. — Tivemos uma discussão.
— Onde está o navio?
— A caminho de Boston, eu acho. — Abriu um sorriso largo e debochado. — Se nadar bem depressa, talvez consiga alcançá-lo.
Precisou usar o resto do seu ouro e uma bem calculada mistura de ameaças e persuasão, mas ele encontrou outro navio.”

No segundo, Claire está visitando Marsali quando recebe a visita do Lorde John com más notícias.

Ecos do Futuro, cap. 93
“Para minha surpresa, era lorde John. Mas um lorde John que eu nunca vira antes. Não que estivesse desarrumado, mas estava destruído, tudo em ordem, salvo seu rosto.
— O que foi? — eu disse, profundamente alarmada. — O que aconteceu? […]
— Tenho… más notícias.
— Estou vendo — eu disse, um pouco rispidamente. — Sente-se, pelo amor de Deus, antes que caia.
Ele sacudiu a cabeça como um cavalo espantando as moscas e olhou para mim. Seu rosto estava lívido e transtornado, e as bordas de seus olhos estavam vermelhas. […]
— Oh, meu Deus — eu disse, levando o punho cerrado ao peito.
[…]
— Euterpe — ele falou abruptamente. Estanquei, abalada até a medula. — O que foi? — murmurei. — O quê?
— Perdido — ele disse, em uma voz que não era a sua. — Perdido. Com todos os tripulantes.
— Não — eu disse, tentando raciocinar. — Não, não é verdade.
Pela primeira vez, ele agarrou-me pelo braço.
— Me ouça — ele disse, e a pressão de seus dedos me aterrorizou. Tentei me desvencilhar, mas não consegui. — Me ouça — ele repetiu. — Eu soube hoje de manhã por um capitão da marinha que eu conheço. Encontrei-o no café e ele contava a tragédia. Ele viu. — Sua voz tremia e ele parou por um instante, firmando o maxilar. — Uma tempestade. Ele stivera perseguindo o navio, pretendendo pará-lo e abordá-lo, quando a tormenta atingiu-os. Seu próprio navio sobreviveu e veio se arrastando, muito danificado, mas ele viu o Euterpe submergir debaixo de um vagalhão, ele disse… O navio afundou diante de seus olhos. O Roberts, seu navio, ficou por ali na esperança de recolher sobreviventes. — Engoliu em seco. — Não havia nenhum.
— Nenhum — repeti, entorpecida. Eu tinha ouvido o que ele dissera, mas não compreendia o significado de suas palavras.
— Ele está morto — lorde John disse brandamente, e soltou meu
braço. — Morto.”

No terceiro, após vários capítulos, Jamie aparece.

Ecos do Futuro, cap. 101
“A porta abriu-se e Jamie entrou, fechando-a atrás de si. Ele me viu, ficou paralisado por um instante, e logo eu estava em seus braços, seu tamanho e calor devastadores apagando instantaneamente tudo o mais ao meu redor.
Eu não sei para onde meu sangue fugira. A última gota deixara minha cabeça e luzes piscantes dançavam diante dos meus olhos — mas nenhuma gota alimentava minhas pernas, que bruscamente se dissolveram sob mim.
Jamie me segurava no ar e me beijava, com gosto de cerveja e os pelos curtos da barba arranhando meu rosto, os dedos enterrados em meus cabelos, e meus seios quentes e inchados contra seu peito.
— Oh, lá está ele — murmurei.
— O quê? — ele perguntou, separando-se de mim por um instante.
— Meu sangue. — Toquei meus lábios formigantes. — Faça isso de novo.
— Oh, eu farei — assegurou-me. — Mas há muitos soldados ingleses nas vizinhanças e eu acho…
O som de batidas fortes veio do térreo e a realidade bateu de volta como um elástico. Fitei-o e sentei-me abruptamente, o coração batendo como um tambor.
— Por que diabos você não está morto?”

Mais tranquilas, sassenachs? Os trechos não entregam nada além do spoiler sobre a “morte do Jamie”, mas em toda essa parte do livro, que este arco está inserido, há uma grande confusão e os vários acontecimentos tornam o final do livro 7 bem empolgante e conturbado. Estou ansiosa para anunciarem a renovação para a sétima temporada. Ela promete!

Curta nossa página no Facebook, conheça nosso grupo, Apaixonados Por Outlander, nos siga no Twitter e Instagram. Inscreva-se no nosso canal do Youtube.


2 comentários sobre “Jamie Fraser pode morrer? Entenda! | Outlander

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s