[Resenha] Outlander 6×04 – Hour of The Wolf

“Ela me custou quase tudo o que eu tinha, mas valeu a pena.” – Jamie Fraser

Hour of The Wolf marcou a metade da 6ª Temporada de Outlander e é também o episódio que mostra o momento de virada tanto na atmosfera política quanto na vida pessoal dos personagens. Repleto de emoções, neste episódio,  finalmente Ian explica o que aconteceu quando ele morava com os Mohawks. Jamie percebe que o seu trabalho como agente indígena pode não ser suficiente para evitar o que Claire e Brianna contaram sobre o futuro. E também é neste episódio que Malva começa a mostrar que há muito mais por trás da ingênua garota que ela demonstra ser.

Logo no início do episódio vemos quando Ian sofre as transformações físicas para se tornar um moicano e assim ser aceito pela comunidade de índios. A cerimônia de adoção tribal com as tatuagens, corte de cabelo e demais rituais significa para os Mohawks que Ian não é mais um homem branco, mesmo que ainda carregue o seu passado com ele.  Em uma série de flashbacks, Ian explica para Jamie exatamente o que aconteceu quando ele foi aceito pelos Mohawks. Ele conheceu uma garota chamada Wahionhaweh e que por não conseguir falar o nome dela por não ser fluente na língua deles, ele a apelidou de Emily. Emily escolhe Ian porque entre os Mohawks é a mulher quem tem a palavra final e eles acabam casados ​​e felizes. Infelizmente a primeira filha de Emily e Ian não sobrevive . Ian não pode ver ou segurar nos braços a filha, entretanto ele a batizou com o nome de Iseabail. Alguns meses depois, Emily volta a sofrer outro aborto e os Mohawks acreditam que a concepção bem-sucedida é quando o homem domina o espírito da mulher e por isso eles culpam o espírito fraco de Ian por falhar. Como resultado, ele é expulso da aldeia e Emily escolhe outro para ser o seu companheiro. Em um momento sensível, Jamie fala de Faith – e sempre quando Faith é citada dá uma dor no coração e volta à mente o episódio 2×07 com todo o sofrimento pela perda de Faith –, de como ele também não pode segurar a filha nos braços, mas que vai pedir à filha que cuide de Iseabail no céu.

O Chefe dos Cherokees está feliz que o governador cumpriu sua promessa em dar as armas e decide lutar ao lado da Coroa, mas a celebração é interrompida por uma confusão entre Ian e outro índio moicano, justamente o atual companheiro escolhido por Emily, que era amigo e como um irmão para Ian. Ele também fica sabendo que hoje o casal tem um filho saudável e que são felizes. Jamie puxa Ian para longe da confusão, mas nesse momento Scotchee, um outro agente indígena que está de passagem pela aldeia dos cherokees, humilha e desafia o moicano para um duelo com pistolas.

Mesmo de má vontade, Ian empresta a arma de Jamie para o seu antigo amigo para que ele possa ter uma chance justa durante o desafio. Scotchee não age de forma honrada e é desarmado por Ian quando este trapaceia durante o duelo. Ele é humilhado pelo moicano que não o mata e o deixa para viver com sua vergonha. O encontro, o duelo e tudo o que aconteceu fazem Ian perceber que enquanto a sua vida com Emily acabou, isso não significa que ele tenha que desistir de ser um moicano. Ele pode tanto ser o Irmão Lobo quanto Ian Murray, e que suas crenças religiosas são a mistura de Mohawk e do Cristianismo. Jamie diz que ele mesmo tem muitos nomes e que aceita Ian por quem ele é. 

Após o duelo, Jamie conversa e conta ao Chefe Pássaro que Canta sobre o conhecimento que Claire e Brianna têm sobre o futuro. Antes de saírem de Fraser’s Ridge, Jamie viu como Ian ficou irritado com os comentários agressivos feitos pelo Major MacDonald aos índios. Também Brianna contou para ele o que acontecerá com os índios daqui a 60 anos, pois “A Trilha das Lágrimas” que é como ficou conhecido o trajeto que os índios farão e que nele muitos morrerão depois que o governo dos EUA removerá à força os Cherokees das terras deles. Jamie fala que sabe que não pode salvar a todos, mas se os filhos e netos do chefe puderem se esconder do exército no futuro, isso salvará as suas vidas. 

Já em Fraser’s Ridge, Claire está ensinando Malva a ser a sua ajudante. Malva admira o conhecimento de Claire, mas como a maioria das pessoas que são do século 18 não consegue entender completamente os métodos científicos que Claire utiliza para curar. Claire quer que Malva a ajude durante as cirurgias administrando o éter. Josiah e Lizzie são as cobaias para o experimento, fingem ser pacientes enquanto Malva aprende a aplicar a máscara com o anestésico. Eles estão um pouco assustados com o experimento. Apesar do encantamento ao ver que a experiência foi bem-sucedida, Malva diz que parece ser obra do diabo.

Mais tarde, Malva começa a folhear o diário que Claire mantém sobre os casos médicos que ela atendeu com anotações e desenhos. Ela até chega a comentar que seu irmão não ficará feliz em saber que ela viu isso, porque ele também acha que é algo ligado à bruxaria. Malva – a sonsa malvada – desde os outros episódios demonstra ser uma pessoa curiosa, mas parece que dessa vez é quase como se ela estivesse procurando por algo suspeito, ela sempre relaciona Claire com bruxaria como também ao diabo. Claire responde que o seu livro está cheio de receitas medicinais e notas sobre casos anteriores. A conversa das duas é interrompida com a chegada de Jamie. Claire pede que Malva organize o consultório e vai ao encontro de Jamie.

Como de costume para Claire e Jamie, as conversas frequentemente levam a fazer amor. Porque eles são assim, dois cinquentões apaixonados, cheios de intimidades e desejo. Jamie confessa que está cansado com tudo o que ele soube de Ian, que não consegue mais fingir que vai lutar para a Coroa, portanto vai escrever para o governador informando que não será mais o agente indígena e assim começar a lutar ao lado dos rebeldes. Enquanto Claire toda carinhosa tira a roupa de Jamie no celeiro e eles começam a se amar, somos surpreendidos por Malva, a sonsa malvada, que escondida assiste com seu olhar assustador e invejoso o voulez-vous de Jamie e Claire.

Por que Malva está sendo incrivelmente intrometida e tão assustadora?  Malva flertou com Ian no episódio anterior. O seu pai não é nenhum exemplo de bom pai, mas Tom desconfia que Malva tenha uma alma perversa e que pode ser desencaminhada por um homem. Ela poderia chamar a atenção de Ian novamente ou possivelmente encontrar outro pretendente em Ridge? Ela até deixou Lizzie com ciúmes ao elogiar Joshiah. Ou será que o seu interesse pelas práticas médicas de Claire e o uso do éter na cirurgia mais o que aconteceu no celeiro seriam evidências de que Claire está praticando algum tipo de feitiçaria? Tom pode não acreditar, mas o povo ignorante de Ridge poderia. Para quem não conhece a história do livro há tantas possibilidades para o que Malva esconde e o que poderá fazer.

Outro bom episódio em uma temporada que se mostra muita boa, com boas atuações e revelações importantes, além de momentos sensíveis. Ansiosa pelo próximo episódio e com medo do olhar e risinho assustadores de Malva, a sonsa malvada.

Out¹:  Ah, que pai maravilhoso Jamie é. Ele envia Fergus para New Bern para vender uísque e diz a ele para usar o tempo fora para recuperar a fé em si mesmo. Fergus lembra do tempo que junto com Jamie comandavam uma gráfica em Edimburgo e agradece por ele o salvar tantas vezes. Coisa mais linda esses dois.

Conheça nossas redes sociais:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s