[Resenha] Outlander 6×05 – Give me Liberty

O episódio dessa semana “Give Me Liberty”, além de trazer o retorno de Lord John Grey e de Jocasta, tomou uma direção que me faz sentir mais nervosa pelo o que vem a frente para Claire e Jamie.

Logo no começo do episódio nos foi apresentada Flora MacDonald – que realmente existiu na vida real e foi uma heroína escocesa ao ajudar o príncipe Charles Stuart (para mim um dos personagens mais insuportáveis de Outlander), vestido de mulher a fugir após a Batalha de Culloden -. Ah, e eu preciso fazer um “mea culpa” por na minha primeira resenha falar que não havia gostado da versão da abertura da série, pois ao escutar a música ao fundo enquanto o barco levava Flora e o insuportável príncipe, eu simplesmente a achei belíssima. A vida nos ensina que sempre podemos aprender, reaprender e mudar nossos gostos.

Logo depois Lord John aparece ao lado do governador Martin que irritado questiona a lealdade de Jamie por ele ter se demitido do cargo de agente indígena. Por isso, o governador pede que John visite o seu amigo e avalie para onde está a lealdade dele.

James e Claire estão em Wilmington para participarem de uma homenagem para Flora MacDonald. Jamie fala para Claire que foi convidado por Cornelius Harnett, que faz parte do grupo revolucionário Filhos da Liberdade. O encontro de Jamie com Cornelius é complicado, porque para os rebeldes Jamie ainda é um agente do rei da Inglaterra e também ele foi visto junto com John impedindo que o dono de uma gráfica fosse linchado por publicar textos a favor da Coroa. Antes Jamie foi confrontado por John sobre a lealdade dele com a Inglaterra e Jamie confessou que ele vai lutar pelo lado vencedor que será dos revolucionários. É claro que isso provocou uma situação desconfortável entre os amigos porque John é leal à Inglaterra, mesmo assim John pediu que Jamie ficasse longe dos rebeldes porque eles sabiam onde eles vão se encontrar e que todos serão presos. Jamie pede em nome da amizade deles que o amigo espere o máximo que puder antes de invadir o local de encontro. Durante a reunião dos rebeldes, Cornelius questiona a lealdade de Jamie que responde que sempre defenderá o direito dos mais fracos e avisa sobre os soldados ingleses que logo estarão ali para prendê-los. O aviso faz com que os rebeldes fujam e sejam salvos.

Durante a festa, Flora é apresentada a Jamie e Claire – e ficamos sabendo que Flora é um antigo “crush” de quando Jamie era apenas um garoto -, já Flora parece encantada com o conhecimento médico de Claire. Durante o evento, Flora faz um discurso onde demonstra o seu apoio aos britânicos e que provoca um sucesso enorme entre os presentes. Quando Claire está conversando com Flora, Jocasta comenta que Claire conviveu na corte do rei Luis em Paris, Claire tem um flasback do episódio terrível que viveu com o rei e mais uma vez recorre à fuga do éter. Algo precisa ser feito e Claire precisa de ajuda para enfrentar todos os fantasmas que ela carrega porque o caminho que ela está tomando é perigoso demais.  

E em Fraser’s Ridge também as coisas não andaram calmas. Malva Christie – a Sonsa Malvada – foi pega no flagra dentro da igreja com um rapaz por Roger, que avisa que o pai e o irmão dela estão do lado de fora e que não ficarão felizes com o comportamento dela. Malva – a Sonsa Malvada -, então decide ameaçar Roger, dizendo que se ele não a ajudar a sair daquela situação, ela dirá a todos que ele está tendo um caso com Amy e que todos acreditarão nela. E olha que antes quando ela estava junto com Brianna, Marsali e Lizzy e  encontraram os traços de um feitiço de encantamento de amor na floresta feito com ossos humanos, ela destilou o seu veneno falando para Brianna que o feitiço pode ter sido feito por Amy que está à procura de um marido e que Roger tem passado muito tempo com ela. E quando parecia que ela não tinha mais maldade para fazer, eis que ela aparece cortando um dedo do corpo do Devorador de Pecados. Misericórdia só em pensar todo sofrimento que ela trará para uma amada personagem e todos na colina. Parabéns a atriz Jessica Reynolds pela ótima atuação e por cada olhar e risinho assustadores que ela dá a sua Malva.

Mais um episódio muito bom de uma temporada que até aqui se assemelha em muito com a primeira, que para mim é a melhor de todas temporadas e quase perfeita de Outlander. Sempre é bom ver Lord John Grey em cena, assim como sentir o orgulho de Jamie ao perceber como William é parecido com ele. Gosto muito da intimidade que há entre Jamie e Claire e, algo que ainda não havia falado é de como Sam Heughan e Caitriona Balfe interpretam tão bem os pequenos momentos de casal. Há olhares, compreensão, conversas fáceis, contatos, sorrisos e a forma íntima como se movem. Adoro os momentos de irmãs entre Brianna e Marsali e pena que sejam tão raros. Sempre fui uma crítica de Roger Mackenzie, mas confesso que o genro de Jamie está muito bem nesta sexta temporada. Ansiosa e também preocupada com o que virá. E você também sente às vezes o olhar assustador de Malva em suas costas? Que vilã Diana nos trouxe!

Out¹: E Jamie e Claire serão avós novamente! //////// Atenção e risco de spoiler para quem não leu os livros. //////// Que venha Mandy e sua Esmeralda!

Out²: Finalmente a trama de Lizzy vai acontecer e eu não poderia estar mais ansiosa.

Out³: Misericórdia e o que foi Jamie encontrando “as bolinhas” de Stephen Bonnet e depois Claire ouvindo ao longe um cabeludo na prisão assobiar a música Colonel Bogey March composta no ano de 1914? Prepara a pipoca que lá vem história.

Conheça nossas redes sociais:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s