[Resenha] Outlander 6×08 – I Am Not Alone

“Com este amor. Jamie e Claire, nunca estarão sozinhos. ” – Por Euzinha

E a sexta temporada de Outlander chegou ao seu fim com o episódio “I Am Not Alone”, que não trouxe as respostas que todos pediam e a única explicação para isso é que esta temporada foi projetada para ter mais 4 episódios. Episódios estes, que teriam ligado os primeiros episódios e fechado as pontas soltas das histórias levantadas. Claro que é compreensível em virtude da pandemia que enfrentamos como também porque a atriz principal estava grávida enquanto filmavam a temporada. Graças aos céus, que este hiato não deve ser tão longo quanto o anterior, já que sabemos que já começaram a filmar a sétima temporada. 

Logo no começo do episódio, há um clipe ou lembrança de pessoas (Claire e Brianna) em um restaurante dos anos 1960 comendo hambúrgueres e tomando milkshakes. Uma referência que mais à frente Claire comenta com Jamie como sendo o seu “último jantar de condenada”. Porém, não foi só esta referência do futuro que houve no episódio. Durante os momentos que Brianna e Roger apareceram na tela, eles citaram muitas lembranças e objetos do futuro e, por isso há uma quase certeza de que uma viagem através das pedras é iminente.

No episódio anterior, Richard Brown junto com o seu Comitê de Segurança chegou à casa de Jamie para que Claire fosse levada a julgamento. Porque Claire é acusada de ter assassinado Malva e o bebê que ela esperava. Jamie percebe que Richard não tem intenção em levar Claire para um julgamento e que seu objetivo é matá-la para que assim possa se vingar de Jamie pela morte de seu irmão Lionel. Jamie não aceita esta solução e entra em conflito com Richard e seus homens. Um tiroteio começa e a bela casa deles começa a ser destruída, mas Claire não é uma donzela à espera de resgate, ela pega um rifle e atira salvando Jamie e até atingindo alguns homens. Que mulher, meus senhores! Mesmo depois de tudo o que passou e sofreu. Mesmo após todos os traumas e fantasmas que ela carrega, Claire mesmo em pânico e amedrontada, foi capaz de enfrentar quem ameaça sua vida, seu amor e seu lar.

Há uma certa calma após o tiroteio e Claire lembra sobre o obituário da morte deles em um incêndio na casa em Fraser’s Ridge, o que fez com que Brianna viesse do futuro até eles. Jamie comenta sobre a imprecisão dos jornais e que talvez esse seja o plano de Richard, ou seja, atear fogo na casa com eles dentro e depois saquear tudo. Nisso, Hiram Crombie aparece com os pescadores querendo negociar a rendição de Claire e Jamie. Hiram diz que o Comitê de Segurança quer levar Claire para Salisbury para que ela possa ser julgada por seus crimes. Na verdade, todos já julgaram e sentenciaram Claire, a querem na forca. Seria uma redundância falar que não suporto e acho odiável Richard Brown, mas não há como tolerar Hiram e todo seu grupo de pessoas ignorantes e preconceituosas. Eles também são detestáveis!

Jamie e Claire não têm escolha a não ser partir com Richard e seus homens, porém Tom Christie surge para fechar o acordo. Ele fala que Jamie pode vir junto com Claire e logo ao amanhecer, para que o casal possa dormir em sua cama antes de partirem. Além de que ele irá com eles para garantir a segurança do casal.

Durante a viagem, eles descobrem que o sistema judicial de Salisbury foi fechado. Os homens falam em voltar, mas Richard não quer saber disso. Então, ele decide que eles vão para Wilmington mesmo ficando a 200 milhas de distância, já que não querem ficar perto das terras de Jocasta, a tia de Jamie, porque assim mudaria os planos dele. Como bom observador que é, Jamie percebe que o ânimo dos homens de Richard está alterado. A viagem é longa e os boatos que eles espalharam sobre Claire ser uma assassina e bruxa, faz com que eles fiquem no meio de um apedrejamento. Jamie também observa a forma como Tom trata e olha para Claire. Tom quer que o assassinato de sua filha seja elucidado, mas mais do que isso ele parece ter um interesse especial em Claire. É Tom você não consegue mais esconder os seus sentimentos pela Sassenach de Jamie. Ah, e como não falar sobre a power girl socando o babaca que a quis arrancar da carroça depois de ser atingida por pedras. Que mulher poderosa!

Porém tudo dá errado. Richard arma e separa Claire de Jamie à força. Ela segue de carruagem para Wilmington, enquanto Jamie é levado por outros homens. Ela fica desesperada sem saber se Jamie está vivo ou não. Tom Christie não fica feliz como tudo está acontecendo, mas ele segue com os homens que levam Claire. Ela pede que ele volte e ajude Jamie, mas Tom afirma que Jamie é um homem que sabe se cuidar e que ele não pode abandoná-la. Misericórdia e não é que o homem abriu o seu coração? E Claire pode ser corajosa, atirar, xingar e socar quem a ameaça; mas não consegue reconhecer que o homem está fazendo tudo isso porque está apaixonado por ela.

Após fazerem uma jornada longa e solitária, Claire enfim chega a Wilmington. Ela é colocada em uma cela. O odioso do Richard Brown entrega dinheiro ao carcereiro e fala para ela que espera vê-la enforcada. Tom fala para Claire que Jamie está vivo e que nada vai acontecer com ele. Ele entrega um saco de dinheiro para que ela possa se manter e pede que ela confie em Deus e nele. Depois aperta a mão dela e vai embora, mas diz que não vai sair da cidade. Minha gente, esta cela não lembra aquela cela onde Claire ouviu alguém assobiando uma música do futuro? E como não falar do companheiro de cela de Claire, não o Remy de Ratatouille, mas um peludo bem menos fofinho e habilidoso.

No final do episódio, descobrimos que Jamie está mantido preso pelos homens de Richard e será forçado a embarcar em um navio para a Escócia. Justamente neste momento, Ian – que antes já havia interceptado Jamie durante o caminho e que seguiu o conselho do tio de ficar perto deles – e com mais alguns homens aparecem para salvar o dia. Antes que o tio seja levado para o navio, Ian e o seu grupo atacam e matam todos os captores de Jamie. E que cena foi essa quando o chefe Pássaro que Canta atira e mata o último homem que ameaçava Jamie. Depois o chefe diz para Jamie que falou que lutaria com o Matador de Ursos. Foi épico e lá foram eles a cavalo em sua missão de “Salvar a Sassenach. ”

E voltando a Brianna, Roger e Jemmy que não têm ideia do que está acontecendo em Fraser’s Ridge e com Jamie e Claire. Eles falam durante o caminho muito sobre família, futuro e sobre poderem contar a Jemmy sobre tudo o que aconteceu e até sobre a viagem no tempo. Brianna enfim percebe que o seu filho não para de coçar a cabeça e descobre que ele está infestado de piolhos. Ela corta os cabelos do pequeno até quase raspá-los e nota uma pequena marca na cabeça de Jemmy. Roger fala que ela não precisa se preocupar porque um médico falou que era algo inofensivo e também hereditário. E aí, sem precisar recorrer a nenhum programa de auditório para fazer o exame de DNA e saber quem é o pai, eles finalmente descobrem que Jemmy é o filho genético de Roger, porque de coração ele sempre foi. Ah, e feliz que a cena dos piolhos esteve na série mesmo que com mudanças ao livro.

E assim a temporada chega ao fim. Sinto que havia tantas perguntas e que ficaram tantas sem respostas. Foi uma temporada muito boa.  Muito drama e cercada de momentos sombrios. Com ótimas atuações. Os Christies foram assustadores e bem introduzidos no enredo. Acompanhar a série foi como estar em uma montanha russa emocional acompanhando de perto tudo o que Claire passou e sofreu. Eu entendo o porquê de a temporada ter menos episódios, mas eles fizeram falta no fim. Eu espero muito da sétima temporada de Outlander. Respostas a serem dadas e arcos a serem fechados. E principalmente Jamie e Claire terminaram separados e nada dá certo quando os dois estão separados, porque juntos eles são mais fortes.  O amor de Jamie e Claire é o que sempre funciona em Outlander. Eles são apaixonantes. Eles têm magia e a magia que eles criam na tela é única. Jamie e Claire estão sempre lá um para o outro. Jamie sempre vai defender Claire até a morte. E Claire nunca será a mocinha desamparada. Ela vai lutar por ela, por Jamie e pelo amor deles.

Out. ¹: Tivemos momentos de amor quente tanto com Brianna e Roger, como com Jamie e Claire. Mas por incrível que pareça o momento mais íntimo para mim, foi quando Jamie falou com Claire sobre as suas nove vidas. Era tudo tão sombrio o que acontecia a volta deles e foi quando ele sentiu que era o momento ideal para rever o passado que ele viveu sozinho e depois deles juntos. A forma como Jamie sussurra com Claire bem apertada em seus braços e, fala sobre vida e a morte, é tão íntimo. Ele diz que até está preparado para receber a visita da morte, só que se for nesse momento com ela em seus braços, ele não se arrepende. Porque ele estará com o amor de sua vida em seus braços e com a felicidade de sua vida juntos. Muita intimidade trocada entre um casal apaixonado e entregue a esse amor. E foi de tirar o fôlego, por favor mais cenas como essa.

Out.²: Momentos marcantes do episódio:

  • Amo Jamie defendendo Claire com seu corpo, seu sangue e tudo o que ele tem. E amo Claire defendendo Jamie e sua casa com tudo o que existe nela.
  • O olhar de tristeza de Claire quando ela vai embora e vê a sua casa e lar, pensando que talvez nunca mais a verá. Foi de doer o coração.
  • Ouvir Jamie e Claire gritando com total desolação porque sabem que estão separados, é de partir o coração.

Out.³: Eu amo Ian e ponto. Roger confesso que sempre o critiquei, mas esta temporada fez com eu aprendesse a gostar de você. Quantos pelos que tem o Richard Rankin, que até pensei que era o Tony, aquele Ramos das novelas tupiniquins.

Conheça nossas redes sociais:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s